Seguro de Viagem: O que você precisa saber para viajar tranquilo

O seguro de viagem deve ser um dos principais itens do seu checklist antes do embarque. Seja no Brasil ou em um tour internacional, os benefícios da contratação são inúmeros. Por isso, se você está começando a planejar sua nova jornada, é bom entender melhor como funciona, quais os benefícios e quais os requisitos para um bom seguro de viagem.

Preparado? Vamos lá.

7 razões para fazer um seguro de viagem

Confira sete das principais razões para não economizar neste requisito no planejamento financeiro.

1.Saúde

Provavelmente, esse seja o primeiro motivo que vem à mente de qualquer viajante ao pensar em seguro viagem.

O interessado pode ter uma saúde perfeita, atestada por exames periódicos e visitas constantes a especialistas, mas por vezes uma simples alteração na rotina, algo muito comum em viagens, pode causar efeitos indesejados no corpo. Por exemplo, mudanças no clima ou o corpo demorar a se habituar a uma alimentação diferenciada, duas das questões mais comuns quando se trata de uma viagem para qualquer lugar mais distante de casa.

Ao contratar um seguro de viagem, as despesas médicas e, por ventura, hospitalares em caso de internação, estarão cobertas. É inegável que isso traz tranquilidade, além de agilizar o atendimento quando estamos longe da nossa zona de conforto.

Muitas alternativas de seguro incluem ainda assistência médica para gestantes e também assistência odontológica e farmacêutica. Em muitos casos, isso garante o reembolso dos gastos com medicamentos ao voltar para para a cidade de origem, o que é uma grande vantagem para o consumidor.

2.Bagagem

Perder a bagagem é outra situação bastante temida. Quem nunca sentiu um frio na espinha ao chegar à esteira de bagagem do aeroporto e não ver a sua mala lá? Só pela demora em recebê-la já dá um pequeno desespero, não é mesmo?

Apesar de improvável, ter a bagagem extraviada é um risco que ocorre no momento de viajar. E mesmo que as malas apareçam dias depois, o choque e o transtorno provocados pela perda podem estragar uma situação planejada com todo o cuidado por muito tempo.

Ao adquirir um seguro de viagem, a seguradora poderá intermediar e agilizar a resolução do caso.

Esse tipo de empresa está habituada a resolver situações parecidas com as companhias aéreas, minimizando os transtornos ao contratante. Fique atento, no entanto, para as características do seguro de viagem, que podem englobar diferentes reparações para o caso de extravio da bagagem.

3. Morte acidental

Obviamente, esse fato sequer é imaginado ao realizar uma viagem, mas não pode ser descartado. Felizmente, são raríssimos os casos.

As opções de seguro viagem disponibilizadas pelas companhias normalmente preveem indenização e auxílio caso venha a ocorrer um óbito durante a viagem, assim como assistência aos familiares.

4. Cancelamento

Sim, você planejou tudo com perfeição, mas um imprevisto de última hora forçará o cancelamento da viagem.

É sempre uma possibilidade, por isso, muitas modalidades de seguro de viagem preveem o reembolso dos gastos feitos e também dos valores não previstos para devolução pelas companhias e empresas prestadoras de serviços.

5. Documentação

Perder documentos em viagem, de forma não intencional ou por furto ou roubo, é outra ocorrência bastante comum quando estamos fora de nossa cidade.

Em caso de contratempos envolvendo a perda de documentação, algumas seguradoras oferecem assistência 24 horas e orientações de ação para minimizar os contratempos em qualquer parte do mundo.

6. Despesas com assessoria jurídica

No Brasil ou no exterior, durante uma viagem não estamos livres de alguma situação que precise de assessoria jurídica.

Casos de acidentes, especialmente fora do país, podem ser uma tormenta para o viajante, que ainda pode necessitar de alguma assistência para solucionar o ocorrido. Dependendo do seguro contratado, a assessoria jurídica facilitará os trâmites por conhecer a legislação e procedimentos necessários em qualquer caso quando o segurado estiver em viagem.

7. Tranquilidade

Quando você compra um carro novo, é provável que passe a ter mais tranquilidade para rodar após a compra de um seguro automotivo. Sem precisar pensar no que necessariamente pode ocorrer, apenas a ideia de poder contar com a cobertura em caso de qualquer intercorrência permite desfrutar os benefícios gerados pelo novo bem. O caso de uma viagem é exatamente igual.

Embarcar para um período fora, por qualquer que seja o motivo, é sinônimo de saída da rotina. Mesmo que a razão final seja trabalho ou negócios, é provável que o viajante tenha novas paisagens a ver. Assim, contar com um seguro permite desfrutar de tudo o que a viagem pode proporcionar.

Importância do seguro de viagem

Ninguém está completamente livre de alguma ocorrência negativa durante o passeio. Por isso, pensar na compra de um seguro de viagem deve fazer parte de qualquer checklist do viajante. O produto funciona como uma espécie de plano de saúde por tempo determinado ou ainda como uma garantia para outros tipos de imprevistos, como, por exemplo, a já citada perda de bagagem.

Os planos oferecidos aos viajantes são válidos pelos dias contratados e seguem normas específicas, que variam de acordo com a companhia de seguro. É mais comum quando o destino da viagem é o exterior, mas o seguro também é uma escolha certa quando o local definido não está fora das fronteiras brasileiras. Afinal, mesmo as diferenças regionais dentro do país podem colocar em apuros o cliente mais desavisado. A dica é ficar atento para as regras e características dos seguros contratados, que podem variar muito.

Prevenção em viagens nacionais e internacionais

Como dissemos antes, ao viajar para fora do estado ou por vezes da cidade, a cobertura do plano de saúde fica mais restrita ou mesmo inexiste. Por isso, antes de embarcar, pegar a estrada ou o avião, a compra de um seguro de viagem é sinônimo de prevenção.

Veja uma lista de coberturas que podem ser por seguros em viagens:

  • Atendimento médico e odontológico 24h
  • Seguro no caso de interrupção ou cancelamento da viagem
  • Hospitalização em caso de emergência médica
  • Visita ao segurado hospitalizado
  • Acompanhante em caso de hospitalização prolongada
  • Despesas farmacêuticas
  • Hospedagem após alta hospitalar
  • Remarcação de passagem para regresso
  • Repatriação médica e funerária, que garante o retorno do viajante ao Brasil tanto em caso de doença e acidente quanto em caso de falecimento
  • Assistência funeral
  • Indenização no caso de morte
  • Indenização no caso de invalidez permanente ou total
  • Localização de bagagem extraviada
  • Indenização por extravio de bagagem
  • Despesas jurídicas
  • Pagamento antecipado de fiança.

Como já alertamos, vale ficar atento para entender exatamente o tipo de seguro que você está contratando, pois ele não precisa necessariamente oferecer todas essas coberturas.

Seguro de viagem é obrigatório para alguns destinos

Se a sua intenção é viajar para alguns destinos no exterior, saiba que em muitos deles é obrigatória a contratação de um seguro. Sem ele não será permitida sequer a entrada do interessado no país. Um caso muito conhecido da necessidade de seguro viagem é o de países da Europa que aderiram ao Tratado de Schengen.

O Tratado de Schengen, ou Acordo de Schengen como também é conhecido, determina alguns pré-requisitos para a entrada nos países, entre eles que o interessado possua um seguro viagem com uma cobertura de, no mínimo, 30 mil euros. O valor é o estimado para coberturas em caso de doença, acidente ou ainda a repatriação funerária. É uma garantia dada às autoridades locais de que a pessoa tem condições de arcar com as despesas e não precisará de auxílio do governo local. O Tratado permite a livre circulação entre os países que aderiram ao acordo, ou seja, sem a necessidade de passar por algum órgão de controle fronteiriço.

Os países que aderiram ao Tratado de Schengen são:

  • Alemanha
  • Áustria
  • Bélgica
  • Dinamarca
  • Eslováquia
  • Eslovênia
  • Espanha
  • Estônia
  • Finlândia
  • França
  • Grécia
  • Hungria
  • Islândia
  • Itália
  • Liechtenstein
  • Letônia
  • Lituânia
  • Luxemburgo
  • Malta
  • Noruega
  • Países Baixos
  • Polônia
  • Portugal
  • República Tcheca
  • Suécia
  • Suíça.

Além das nações europeias citadas acima, países como Cuba, Venezuela e Austrália também exigem alguma cobertura quando o assunto é seguro de viagem.

Para comprovar que você adquiriu um seguro de viagem, é importante imprimir ou ter em fácil acesso por meio eletrônico uma cópia do contrato. Ele provavelmente será exigido no momento da imigração no destino final. Além disso, o comprovante conterá os números para contato em caso de emergência.

Invista para viajar melhor

Ao fazer o planejamento financeiro para uma viagem, o seguro estará muito longe de figurar entre as maiores despesas. Pode ter certeza disso. Um pequeno investimento aqui salvará muito tempo e dinheiro, em caso de qualquer contratempo.

Nessa organização das finanças para a nova jornada, vale a pena verificar opções de investimento que valorizem o seu dinheiro até o momento do embarque. Se você tem mais do que três meses de antecedência, já pode pensar em opções como uma LCI/LCA, as Letras de Crédito Imobiliário e do Agronegócio. Esses títulos têm isenção de Imposto de Renda e costumam oferecer taxas de retorno superiores às da poupança. Mas atenção: nessa busca por aplicações seguras e rentáveis, você precisa ficar de olho no vencimento dos títulos.

De nada adianta alocar seus recursos em um CDB, por exemplo, dois anos pensando na viagem se a passagem está marcada para daqui a seis meses. Por isso, planeje seus investimentos de acordo com a data de sua viagem. Nessa hora, vale a pena contar com a assistência de uma instituição financeira sólida e confiável.

Gostou das dicas sobre seguro de viagem? Deixe um comentário aqui.

Fonte: BTG Pactual digital

Gustavo é economista, mestre em negócios internacionais pelo ISCID-CO, na França e Coréia do Sul. Também é especialista em marketing, com segunda graduação na área. Empreendedor com mais de 15 anos de experiência nos setores de tecnologia, educação e finanças. Além de marketing e educação, é apaixonado por meditação e desenvolvimento mental.