O Que É Mercado Futuro e Como Você Deve Usar

Se alguma vez você já se perguntou o que é mercado futuro, pode ficar tranquilo, após ler este artigo você entenderá exatamente do que isso se trata e como você também pode se beneficiar utilizando contratos futuros.

Se você já acompanha a Bovespa, não se trata de nada muito complicado, nem uma operações financeira estruturadas como são os swaps.

Vamos lá:

Começando pelo básico

o que é mercado futuroO que a princípio parecem termos e questões complicadas, na realidade são instrumentos importantíssimos para o mercado financeiro, incluindo o pequeno investidor. Vou explicar de modo fácil assim como fiz com o significado de análise técnica.

Neste mercado é possível realizar diversas operações, com os mais variados perfis de risco, variando desde proteção de lucros (hedge), de renda fixa (baixo risco) e especulativas (alto risco).

Isso mesmo. No mercado futuro não há apenas estratégias de alto risco, há também diversas estratégias de baixo risco, e todas acessíveis ao pequeno investidor!

Antes de apresentar essas estratégias é muito importante entender o que é mercado futuro, a sua origem e sua importância. Vejamos abaixo duas situações com as quais muitas pessoas já devem ter se deparado:

Investidor 1 – Tem o sentimento de que o mercado pode cair

O investidor 1 tem em sua carteira de investimento diversas ações do mercado à vista, podem ser de apenas uma empresa ou de diversas.

Recentemente, ao ler o noticiário e os relatórios das corretoras, ele fica com a impressão que as perspectivas futuras do mercado são baixistas e recheadas de incertezas, deixando-o com a dúvida do que fazer com sua carteira de ações.

Muitos diriam para o investidor vender suas ações, sair do mercado, zerar sua posição. Mas será essa estratégia a mais eficiente?

Com certeza não.

Se o mercado subir ao invés de cair, o investidor não terá o valor necessário para comprar a quantidade de ações que tinha anteriormente. Além disso, não ganhará os dividendos ou juros sobre capital que ganharia se mantivesse as ações em sua carteira.

Investidor 2 – Vai viajar em alguns meses e quer aproveitar a taxa de câmbio de atual

mercado futuroO investidor 2 vai viajar ao exterior dentro de quatro meses e por isso precisará de dólares para pagar suas despesas fora do país. Qual o risco dessa situação?

É a taxa de câmbio do dólar (reais/dólar) subir nos próximos meses fazendo com que a viagem fique mais cara. O que fazer então?

Comprar os dólares logo que souber da viagem? Isso pode ser feito, porém não é a maneira mais eficiente.

Provavelmente o investidor teria que resgatar o dinheiro de alguma aplicação (fundo de investimento, poupança, ações, etc.) para comprar dólares os quais ficarão guardados sem rentabilidade até a viagem.

O problema destes investidores

Nas duas situações apresentadas existe o mesmo risco: a variação indesejada de preços. No caso da carteira de ações o risco é o preço das ações caírem e no caso da viagem ao exterior é o preço do dólar subir.

Esse risco vai definir o que é o mercado futuro: uma ferramenta para o investidor controlar o risco futuro ao qual está exposto.

Para muitas pessoas isso é uma novidade, pois o mercado futuro é comumente associado a estratégias de alto risco quando no fundo sua origem é uma estratégia básica de proteção, o hedge, a eliminação do risco de preço.

O hedge, nada mais é do que uma garantia de preço no futuro e seu funcionamento é facilmente explicado através do exemplo do produtor agrícola:

Mercado Futuro para o produtor agrícola

Para ter uma ideia de como o mercad futuro é importante, imagine o caso de um produtor de soja, que é obrigado a realizar a plantação da safra meses antes da colheita e consequentemente da venda da produção.

Durante o plantio o produtor terá diversas despesas: aluguel da terra, financiamento de máquinas, salário dos trabalhadores rurais e assim por diante. Tudo isso sem saber qual o preço que receberá pela saca de soja.

mercado futuro agricolaNesse cenário de incerteza é fácil visualizar o risco do produtor: o preço da soja cair a tal ponto que produtor ganhe menos do que teve de despesa para o plantio.

Para resolver isso, o produtor faz um acordo com uma empresa que utiliza a soja como insumo, no qual ela comprará daqui a quatro meses sua produção de soja a um preço pré-definido. Com esse acordo o produtor garante o preço da saca de soja, ou seja, ele fez o hedge de sua produção e está protegido contra qualquer queda do preço da soja. Para a empresa esse acordo também é interessante pois a protege contra uma subida do preço da soja.

Na solução encontrada pelo produtor estão presentes as duas características principais de um contrato futuro:

    1. Preço pré-definido
    2. Data futura pré-definida para realização do negócio (vencimento)

Uma operação no mercado futuro é um compromisso de compra ou venda de um determinado ativo, em uma determinada data futura e a um preço pré-definido.

Quando um investidor compra um contrato futuro, é dito que ele está com uma “posição comprada à futuro”. Ou seja, ele está se comprometendo a comprar na data de vencimento, o objeto do contrato, ao preço pré-acordado com a outra parte.

De modo inverso, quando o investidor vende um contrato futuro, é dito que ele está com uma “posição vendida à futuro” e se compromete a vender no futuro, na data de vencimento, o objeto do contrato ao preço pré-acordado.

No exemplo do produtor agrícola, ao fazer o acordo com a empresa, o produtor vendeu contratos futuros, ele está vendido enquanto que empresa está comprada.

A solução para os investidores 1 e 2

Agora que você já sabe o que é o mercado futuro, já deve estar imaginando a solução para os investidores 1 e 2, que apresentamos no início do artigo.

Vamos lá:

Na situação 1: o investidor para proteger seus investimentos em ações deve vender contratos futuros do Índice Ibovespa Futuro assumindo uma posição vendida à futuro.

Na situação 2: o viajante deve comprar contratos futuros do Dólar Futuro assumindo uma posição comprada à futuro.

Esses dois contratos são negociados no segmento de derivativos da BM&F Bovespa e serão abordados com mais detalhes no próximo artigo. Além desses também há contratos futuros de café, milho, boi gordo, DI Futuro, euro e investimento em ouro.

Conclusão

A ideia que você deve guardar é que o mercado futuro existe para propiciar aos investidores, produtores e empresas a possibilidade de proteger suas posições contra variações indesejadas de preço, o famoso hedge.

O mercado futuro é uma ferramenta extremamente útil à todos os investidores e é muito importante saber tirar proveito disso.

André Cazelato é economista formado pela Universidade de São Paulo (FEA/USP) e Certificado como analista de valores mobiliário (CNPI-T) pela Apimec. Dedica-se desde 2007 a acompanhar e a estudar o mercado financeiro elaborando metodologias, estratégias operacionais e Trading Systems. É o proprietário da consultoria CZ Trading System pela qual oferece diversas estratégias a seus clientes. Seu email para contato é cztradingsystem@gmail.com

  • Antero

    Perfeito.Parabéns.Esclareceu toda a minha dúvida.

  • Camila

    Parabéns ao autor, texto muito bom, escrito em linguagem clara, tornou fácil o entendimento de algo que parecia difícil. Muito obrigada, continue ajudando quem investe ou pretende aprender a investir! :)

  • Julio Santos

    Boa noite,
    Gostaria de saber uma única coisa, como a crise que está havendo na Argentina pode influenciar o mercado futuro seja ele de commodities ou o próprio mini indice bovespa?

    • Olá Julio, não sou analista de mercado e não saberia te responder esta questão.
      Abs