O Que Mudou na Nova Composição do Ibovespa

O Ibovespa é o mais importante entre todos os índices da bolsa de valores, e desde sua criação em  1968, sua composição nunca havia sido alterada. Até agora!

Mudanças sempre foram discutidas no mercado, porém somente agora que as aberrações da metodologia original ficaram evidentes é que as novas regras entrarão em vigor.

Entenda porque essas alterações serão feitas e como elas podem afetar seus investimentos.

nova composição ibovespa

Como era até agora

Com as regras originais a composição do Ibovespa era escolhida segundo alguns critérios de volume de negociação.

As ações que fariam parte do índice precisavam compor juntas pelo menos 80% do volume negociado na bolsa de valores, além de terem sido negociadas em mais de 80% dos pregões do últimos 12 meses.

Embora isso possa fazer sentido no momento de selecionar quais as ações que devem entrar no cálculo do índice, determinar a importância pelo volume de negociação acaba criando algumas situação estranhas, como por exemplo:

  • Ambev (AMBV3): atualmente é a empresa mais valiosa do Brasil e não está nem entre as 5 empresas mais representativas no Ibovespa.
  • OGX (OGXP3): está quase sem valor nenhum (já perdeu 91% este ano), é a 4a empresa mais significativa, com mais de 4% de participação no índice bovespa.

Outro ponto que pede a mudança é o fim da época em que nossa bolsa de valores era somente VALE (VALE5 com mais 8% no Ibovespa) e Petrobras (PETR4 com mais de 7% no Ibovespa). Estas duas empresas não estão em uma fase boa e seu desempenho não é parâmetro para avaliar o desempenho de toda a bolsa de valores do Brasil.

Resultando em um índice que não reflete a realidade da bolsa de valores brasileira.

Como fica a nova composição

Com a nova maneira de cálculo, será dado maior importância ao valor de mercado das ações em negociação de cada empresas (capitalização na bolsa), ao invés de somente o volume negociado.

Isso faz mais sentido, uma vez que uma empresa muito negociada não necessariamente é a empresa mais representativa da bolsa. A OGX por exemplo, foi muito negociada, mas porque havia muita especulação sobre suas ações e não porque era uma empresa sólida e significativa.

Outra mudança importante é excluir as ações que o valor esteja inferior a R$ 1, já que qualquer variação nestes papeis implica em uma oscilação % muito grande.

Ainda no novo índice Bovespa, empresas como a Ambev serão muito mais significativas e novas empresas devem ser incluídas.

Esta nova composição apesar de já estar definida ainda não entrou em vigor. Para suavizar os movimentos e impactos que isso pode ter, a Bovespa optou por fazer o rebalanceamento do Ibovespa em duas etapas:

  1. Entre janeiro e abril de 2014: será uma média entre o cálculo atual e o novo cálculo
  2. A partir de maio de 2014: será 100% o novo cálculo

O que esperar desta mudança

Ok, o Ibovespa mudou, mas o que tudo isso tem haver comigo?

Para o nosso amigo Eike, o que que estava ruim ficou pior. Agora nem no Ibovespa suas ações vão estar mais… Mas, para você as coisas vão ficar melhor:

Para começo de conversa a alteração do cálculo também vai afetar os movimentos feitos pelo Ibovespa. É possível que com a composição atual o índice Bovespa termine um dia em baixa, enquanto que com a nova fórmula seria um dia de alta, ou vice versa.

A volatilidade do índice também será afetada para menos. Como vimos, empresas especulativas e voláteis como a OGX terão o peso bastante reduzido, enquanto empresas maiores e mais sólidas serão mais relevantes.

Em outras palavras, ao invés de termos variações médias de +2% ou -2% (por exemplo) podemos agora ter variações médias de +1,0% ou -1,0%, por exemplo.

Com a mudança o Ibovespa fica também mais parecido com o que é feito em índices de outros países, como os Índices Dow Jones por exemplo. Que agrupam as maiores empresas da bolsa de valores americana.

Em termos gerais, a mudança do Ibovespa é saudável e já deveria ter ocorrido há algum tempo, mas antes tarde do que nunca!

Você pode sempre acompanhar os movimentos do índice Bovespa em nossa plataforma de gráficos da Bovespa!

Diego Wawrzeniak (@diegowrz) é autor do Guia do Imposto de Renda na Bolsa.
Trabalhou no mercado financeiro e é economista pela FGV. Além de finanças, também é apaixonado por empreendedorismo, inovação e conversar com outros investidores.

  • Alexandre

    Boa tarde Diego, qual sua opinião para quem opera índice no Day-Trade com essas mudanças no IBOV? Com essa menor volatilidade será possível efetuar as operações com lucro esperado? Obrigado.

    • Olá Alexandre,

      Veja que em relação aos contratos futuros não deve haver muita mudança uma vez que todas as outras incertezas permanecem. Apesar de a redução na volatilidade ser algo que diminua as incertezas de acertar o Ibovespa futuro, isso seria muito insignificante frente a todos os outros fatores.

      Abraços,