5 Gestores Brasileiros Para Escutar Antes de Investir

No Brasil gostamos muito de olhar para fora, especialmente para os EUA, quando buscamos exemplos de algo. No caso de mega investidores, logo pensamos em Warren Buffett, George Soros, etc. No entanto, a verdade é que existem gestores brasileiros tão ou mais competentes do que a elite de investidores americana.

E o que é melhor, são pessoas que entendem sobre o mercado financeiro do brasil como ninguém e cuja a opinião deve ser considerada por você na hora de investir seu dinheiro.

Continue lendo e descubra mais sobre cada um deles:

1. Luis Stuhlberger – gestor do Fundo Verde

Luis-Stuhlberger

Estudo no colégio Bandeirantes em São Paulo, se formou em Engenharia na Escola Politécnica da USP e fez pós graduação em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas.

Stuhlberger é o criador e gestor responsável pelo Fundo Verde, o maior fundo de Hedge no mundo fora dos Estados Unidos, com patrimônio superior a 1 bilhão de dólares. Um fundo de hedge é composto por ações, moedas, títulos públicos e privados e operações que têm como base cotações de ativos negociados na Bolsa de Mercadorias e Futuros, a BM&F no mundo.

Apesar de os bancos chamarem a atenção por ganhar muito dinheiro, o desempenho do Verde é algo tão extraordinário que nenhum outro fundo do mercado jamais chegou perto da marca: desde o início em 1997 o fundo acumula a rentabilidade de 11.288%. Ou seja, se você tivesse investido apenas R$ 9.000 no início do fundo, hoje estaria milionário.

Antes de se tornar um dos gestores mais brilhante do mundo, Stuhlberger passou por diversos mercados. Em 1982 quando o Brasil estava no auge da crise da dívida externa, não tinha reservas, e o ouro era um dos poucos ativos fortes que qualquer um podia deter legalmente, ficou conhecido como o “rei do ouro”, até se tornando dealer do ativo no Banco Central.

Para saber mais, veja o perfil de Luis Stuhlberger feito pela revista Piauí.

E assista o vídeo:

2. Armínio Fraga – Gávea Investimentos

arminio-fraga

Arminio Fraga Neto é sócio fundador da Gávea Investimentos e no período de Março de 1999 a Dezembro de 2002, exerceu a presidência do Banco Central do Brasil, considerada por muitos economistas como a melhor gestão até hoje.

Anteriormente, foi Diretor-Gerente da Soros Fund Management em Nova York, Diretor de Assuntos Internacionais do Banco Central do Brasil, Vice-Presidente da Salomon Brothers, em Nova York e Economista-Chefe e Gerente de Operações do Banco Garantia.

Sua formação acadêmica é invejável. Foi professor do curso de mestrado da Universidade Católica do Rio de Janeiro, da Escola de Economia da Fundação Getúlio Vargas, da School of International Affairs da Universidade de Columbia e da Wharton School. Ph.D em Economia pela Universidade de Princeton em 1985, B.A. e M.A. em Economia pela Universidade Católica do Rio de Janeiro em 1981. “Fraga sempre foi um fora-de-série”, diz o inglês John Williamson, seu professor de economia na PUC do Rio e autor do termo Consenso de Washington.

3. Luiz Fernando Figueiredo – Mauá Investimentos

Luiz_Fernando_Figueiredo

Sócio fundador e CEO da Mauá Capital, diretor da ANBIMA, também foi um dos sócios fundadores da Gávea Investimentos (junto com Armínio Fraga). Entre 1999 e 2003 foi diretor do Banco Central do Brasil. Graduado em Administração de Empresas pela FAAP com especialização em finanças.

 

4. Luiz Carlos Mendonça de Barros – Quest Investimentos

Graduado pela USP em engenharia de produção e doutor em economia pela Unicamp, Mendonção, como também é conhecido, iniciou a carreira em 1967 como analista financeiro do Investbanco.

Em 1972 passou a operar na Bolsa de Valores de São Paulo, através da corretora Patente, que fundou junto com três outros sócios. Em novembro de 1995 assumiu a presidência do BNDES e após foi ministro da telecomunicações.

Atualmente é sócio fundador da Quest Investimentos, uma das gestoras mais admiradas do país.

5. André Jakursk – JGP

gestores brasileiros

Fundador da gestora de recursos JGP é uma das lendas vivas do mercado financeiro brasileiro. Foi o principal responsável pelo sucesso dos fundos do BTG Pactual.

Após terminar o MBA em Harvard, trabalhou no Unibanco por mais de 10 anos, até resolver participar da criação de um banco que seria o Pactual.

Seu dia começa as 3h da manhã quando acompanha os mercados da Ásia e negocia ações.

Veja a história completa aqui.

 

E você, tem algum outro gestores brasileiro para acrescentar a esta lista? Escreva nos comentários abaixo.

Diego Wawrzeniak (@diegowrz) é autor do Guia do Imposto de Renda na Bolsa. Trabalhou no mercado financeiro e é economista pela FGV. Além de finanças, também é apaixonado por empreendedorismo, inovação e conversar com outros investidores.