Fundos de Investimento: o que você deve saber antes de investir

Não importa se você quer investir em renda fixa, ações, câmbio, mercado futuro, ouro ou qualquer outra coisa, sempre haverá fundos de investimento para isso.

Na realidade existe até fundos de fundos, que são fundos de investimento que investem em outros fundos de investimento.

Nesse artigo vou explicar algumas coisas bem importantes, que todo investidor deveria saber antes de começar a investir em um fundo de investimento, não importa ele qual seja.

escolher-fundos-de-investimento

Mais de 14.000 fundos de investimento

Segundo a Anbima (orgão responsável pela regulamentação dos fundos de investimento no Brasil), em maio de 2016, existiam 14.635 fundos de investimento ativos no Brasil.

Estes fundos de investimento são responsáveis pela gestão de um patrimônio total de R$ 4.821.000.000.000, ou seja quase R$ 5 trilhões de reais!

Um valor quase igual a todo o PIB do Brasil em 2015 (que foi de R$ 5,9 trilhões).

Para ver um resumo detalhado sobre o setor de fundos de investimento no Brasil, acesse o resumo disponibilizado pela Anbima aqui.

Este valor gigantesco só é possível porque tanto pessoas, quanto empresas, quanto bancos utilizam fundos de investimento para investir seu dinheiro.

Além do valor total investido já ser algo impressionante, outra coisa que chama a atenção é a variedade de fundos que existem no mercado atualmente.

46 classificações diferentes

A Anbima classifica os fundos de investimento com base nos ativos em que cada um busca investir, além do objetivo de risco e rentabilidade.

Atualmente os fundos de investimento são tão diversos que foram criadas 46 diferentes classificações para separá-los.

Somente fundos de ações possuem 11 classificações distintas, fundos multimercados possuem outras 10 e entre o restante estão fundos offshore (investimento internacional), previdênica, fundos de índice, etc.

Veja a lista completa das classificações usadas pela Anbima aqui.

Escolha um para seu perfil

Não quero que você fique assustado e pense que encontrar um fundo de investimento para seu perfil será uma missão imposível.

A verdade é que de todos estes fundos, a grande maioria (eu arrisco dizer 90% deles) não são acessíveis a você. E isso por uma série de motivos.

fundos-de-investimento

Muitos fundos de investimento etsão fechados, ou seja não aceitam novos investidores, ou muitos são exclusivos, sendo somente para alguns únicos investidores, ou ainda tem um investimento mínimo mais alto do que todo o dinheiro que você tem.

E tudo bem!

Pode ficar tranquilo, mesmo assim ainda sobram muitos e muitos fundos que você pode investir.

Sejam fundos de renda fixa, fundos de ações, fundos multimercados, fundos imobiliários, fundos de fundos, fundos off shore, etc. Neste mercado o que nunca vai faltar são opções para você investir o seu dinheiro.

BANNER1_Fale-com-assessor

Agora que você já tem uma ideia do mercado, vamos para algumas coisas práticas para você pensar antes de investir:

Fuja do seu banco

Investir pelo banco é tão fácil não é mesmo? Basta apertar alguns botões e você coloca o dinheiro que estava parado na conta corrente em um excelente título de capitalização…

Não, não, não e não!! Não faça isso!

Primeiro que seu banco NUNCA vai te oferecer os melhores investimentos, sabe por quê?

Porque ele não precisa fazer isso para captar novos clientes. A enorme maioria das pessoas estão tão acomodadas em ter o dinheiro lá que o banco não precisa se preocupar em ser um bom gestor.

E em segundo lugar, (como já expliquei antes) título de capitalização NÃO é investimento!

Existem várias corretoras de valores excelentes, que podem te oferecer alternativas de investimento muito melhores e mais baratas que o seu banco.

Para você tenha uma ideia do que estou dizendo:

Sabe qual o maior gestor de fundos de investimento do Brasil?

Sabe quantos fundos do Banco do Brasil aparecem no ranking de melhores rentabilidades?

  • Resposta: Nenhum….

fundos-de-investimento-escolher

Fuja das altas taxas de administração

O que garante o salário do gestor de um fundo no final do ano são as taxas de administração, que nada mais é do que uma % do seu dinheiro que vai para o gestor do fundo.

Se um fundo tem uma taxa de 2% ao ano e você investir R$ 10.000, independente do resultado do fundo, todo ano o gestor vai ganhar R$ 200.

Se o fundo tem uma bela rentabilidade, de 20% ao ano por exemplo, esses 2% não vão fazer tanta falta. No entanto, um fundo que deu prejuízo de -8% no ano, vai fazer seu prejuízo virar -10%.

Fundos com altas taxas de administração comem sua rentabilidade, e ao menos que o gestor seja muito bom, na maioria das vezes é melhor buscar outras alternativas de investimento.

Como saber se a taxa de administração está cara ou barata?

Veja o ranking de taxas de administração que a Anbima divulga anualmente:

Fundos de Investimento - taxa administração

Valorize a taxa de performance

Um bom complemento a taxa de administração é a taxa de performance, que é atrelada ao desempenho do fundo. Ou seja, esta taxa o gestor só recebe se o fundo vai bem.

Gestores sérios e que confiam em seu trabalho, em geral propõe receber uma taxa de administração a preço de mercado, com uma boa taxa de performance para quando o fundo tem uma boa rentabilidade.

Pense na liquidez

Outro ponto importante de analisar antes de investir é quando você poderá retirar seu dinheiro do fundo.

Existem fundos fechados que você compromete seu capital por anos e só recebe de volta depois que o fundo termina.

Outros fundos possuem liquidez diária, de modo que caso você precise do dinheiro, pode te-lo no dia seguinte em sua conta.

Tudo bem que você tenha investimento em fundos com diferentes liquidez, mas lembre-se disso na hora de fazer o planejamento de quanto investir em cada.

Entenda como o fundo investe

Outro fator fundamental é entender como o fundo que você está escolhendo vai investor o seu dinheiro.

Existem basicamente dois tipos de gestão: a gestão ativa e a gestão passiva.

Na gestão ativa, o gestor vai trabalhar de verdade, ou seja vai comprar e vender títulos buscando aproveitar as variações nos preços do mercado. Um exemplo seria um FIA (Fundo de Investimento em Ações), que busca superar o desempenho do Ibovespa.

Enquanto que na gestão passiva, o trabalho do gestor praticamente não existe, já que neste tipo de fundo compram ativos de um determinado tipo e deixam lá. Um exemplo seria um fundo que investe em Ações da Petrobrás por exemplo. O gestor não vai se preocupar em vender ações mesmo que a perspectiva para este papel seja ruim.

Como você pode ter percebido, muitas vezes você vai estar melhor investindo por conta própria do que em um fundos de investimento com gestão passiva.

Nota Importante: a grande maioria dos fundos de investimento oferecidos pelos grandes bancos são de gestão passiva.

Acompanhe os resultados

Não é porque você colocou seu dinheiro em um fundo de investimento que precisa esquecer dele.

Procure estar sempre informado e acompanhando a evolução e a estratégia do fundo que está investindo.

Procure saber quem é o gestor e qual e experiência de mercado que este profissional tem.

E por final, lembre-se que não existem fundos de investimento com retornos garantidos…

Diego Wawrzeniak (@diegowrz) é autor do Guia do Imposto de Renda na Bolsa.
Trabalhou no mercado financeiro e é economista pela FGV. Além de finanças, também é apaixonado por empreendedorismo, inovação e conversar com outros investidores.