5 Passos Para Declarar Ações no Imposto de Renda

Chegou o momento de entregar a declaração de IR e você descobre que não faz ideia de como declarar ações no imposto de renda? Não se preocupe!

Neste artigo vou explicar de modo bastante simples e didático, os 5 passos que você deve seguir para preencher a declaração do IRPF corretamente e não ter com o que se preocupar depois.

declarar acoes imposto renda

Na prática se você é um investidor ativo, calcular, pagar e declarar seu imposto de renda na bolsa, vai envolver mais etapas e você terá que prestar atenção em algumas regras que não serão abordadas aqui.

No entanto, não se preocupe! Sugiro que você dê uma olhada no excelente Guia do Imposto de Renda na Bolsa, que ensina o passo a passo que todo investidor experiente precisa saber:

>> Clique aqui para acessar o Guia completo com 50% de desconto.

Então vamos lá:

Passo 1: Reúna suas informações

A primeira etapa para declarar ações no imposto de renda é também uma das mais importantes, porque se estiver faltando alguma informação, todos os passos seguintes estarão incorretos.

Portanto, tenha certeza de que antes de começar você já possui com todas as informações que vai precisar. Sabe quais informações são essas? Veja a lista abaixo:

  1. Notas de corretagem de todas as operações realizadas durante o ano.
  2. Demonstrativo de custódia enviados pela sua corretora de valores no último dia útil do ano anterior.
  3. Informativo de rendimentos enviado por cada uma das empresas que lhe pagaram dividendos, JSCP, ou qualquer outro tipo de  bonificação.
  4. Total em prejuízos acumulados no início do ano anterior (se houver), informados na declaração IRPF anterior.

Uma vez que você tenha tudo isso em mãos tudo vai ficar bem mais fácil.

Vamos ao próximo passo:

Passo 2: Calcule seus resultados

Este é o momento em que muitos investidores começam a perceber que não estão em dia com o imposto de renda em ações, então prepare-se…

Nesta etapa vamos apurar todos os resultados mensais do ano anterior, verificando quanto você obteve de lucro ou prejuízos nos diferentes tipos de operação: normal ou daytrade.

Além disso, esta etapa envolve algumas regras como descontar os custos operacionais de cada operação, verificar isenções e compensar prejuízos acumulados.

Alguns artigos que podem te ajudar muito nesta etapa são este aqui sobre preço médio, e este aqui sobre apuração e resultados e isenção.

E veja o Guia do IR na Bolsa para obter as explicações completas sobre cada tipo de ativo.

Passo 3: Pague impostos atrasados

declarar acoes imposto de renda

Se na etapa anterior você percebeu que possui impostos em atraso, não se preocupe. Você terá que pagar multas e juros sim, mas isso é o mais grave que vai te acontecer.

Uma vez que você já sabe quanto deveria ter pago de imposto de renda pelo lucro de operações com ações, vá até o site da Receita Federal para calcular as multas e juros e gerar sua DARF.

Caso você não inclua as multas e juros o valor não será completamente quitado, ficando uma pendência com a Receita que vai continuar rendendo juros.

Passo 4: Preencha sua declaração de imposto de renda

Neste passo você terá que declarar dividendos, JSCP, lucros isentos, lucros tributados mensalmente e ações em custódia.

Apesar de ser um processo que envolve diferentes passos, na prática é mais simples do que parece.

Já expliquei detalhadamente como preenchar a declaração de ações no imposto de renda neste outro artigo, que vale a pena ser consultado caso você ainda não se lembre como faze-lo.

Passo 5: Comece um controle mensal

imposto renda acoes declarar

Este último passo é mais uma boa prática do que uma etapa necessária para declarar ações no imposto de renda.

Se você seguiu tudo até aqui e ainda não tem o hábito de controlar seus resultados na bolsa de valores mensalmente, já percebeu a importância de faze-lo a partir de agora.

Uma ferramenta incrivelmente útil para isso é a Calculadora de IR do Bússola do Investidor. Que vai ajudar você com a apuração mensal de resultados e a estar sempre em dia com a Receita Federal.

>>Clique aqui para testá-la por 7 dias grátis.

 

Diego Wawrzeniak (@diegowrz) é autor do Guia do Imposto de Renda na Bolsa.
Trabalhou no mercado financeiro e é economista pela FGV. Além de finanças, também é apaixonado por empreendedorismo, inovação e conversar com outros investidores.

  • Boas dicas, Diego! Acho que o principal mesmo é o item 5: criar o hábito de fazer um controle mensal. Quem não se organiza ao longo do ano vive um pesadelo nessa época da declaração. Abraço.

    • Diego Matar Wawrzeniak

      Tem razão Mariana, este realmete é um excelente hábito!