De Iniciante a Investidor

É frequente ouvirmos vários mitos sobre o mercado de investimentos. Entre eles o mais comum é o de que o dinheiro vem fácil, de que sonhos são realizados a curto prazo e de que seria fácil encontrar a tão sonhada autonomia. Na prática, contudo, não é o que vivenciamos. O mercado financeiro não é uma simples conta de matemática, ou mesmo uma análise básica de compra e venda; este centro de negociações que nomeamos bolsa de valores, requer estudos diários e muita disciplina. Não será de um dia para o outro que encontrará a poção mágica para bons investimentos, é necessário se esforçar e estar sempre em busca de conhecimento.

O início por si só já é complicado, seja ele a caçada por uma utopia, a busca pelo primeiro emprego, ou até mesmo o começo de qualquer relacionamento, debutar no mercado de investimentos não é diferente. É natural que, após noites sem dormir na busca pelo investimento certo, ainda assim, não aconteça o que tenha sido planejado. Fique calmo, pois esse pode ser o caminho certo. É necessário analisar os fatores que envolvem uma ação, para decidir comprar ou não ações de uma determinada empresa.

Para se tornar um bom investidor é preciso ter consciência de que os resultados são a longo prazo e que todo o esforço realizado no início será recompensado no momento em que suas decisões se tornarem eficazes. A grande diferença de um investidor comum para um bom investidor é saber onde está e como se vê daqui determinado tempo. É muito fácil cometer erros, desistir e ficar frustrado. Contudo, um bom investidor deve saber errar, analisar e levantar a cabeça para continuar na luta e sair vencedor.

Existem vários princípios para uma boa operação, no qual é importante destacar:

  • Ter disciplina é um dos pilares para o sucesso nas operações. Isso se resume em fazer um plano, com critérios de entrada e saída bem definidos, e ser fiel a esta estratégia. Não ter claramente o seu plano de ação dificulta o caminho para se tornar um especialista na estratégia escolhida.
  • Persistência é fundamental para que com o passar do tempo, os erros cometidos no início não se tornem mais rotina, o ambiente de investimentos se torne familiar, e a segurança para entrar em uma operação seja maior.
  • Antes de fazer operações, é necessário conhecimento para estruturar uma estratégia que tenha confiança, para esperar o momento certo para entrar e sair da operação, seja com lucro ou não, ou para escolher um ativo que sinta mais confortável para operar.
  • A partir do momento em que entrou em uma operação, o gerenciamento de risco deve ser seguido à risca, seguindo o plano definido anteriormente. Sem controlar suas operações, a mesma pode sair de um saldo positivo para um saldo negativo em frações de segundos. Saber o limite de até onde é possível manter uma operação em aberto é essencial para obter consistência
  • O fator psicológico é considerado por muitos investidores, o princípio mais importante de uma operação. É necessário ter a consciência de que nem todas as operações serão de sucesso e o momento da perda chega para todo mundo, e quando esse momento chegar, não pode deixar esse ocorrido te abalar e influenciar suas decisões. No instante em que estiver maduro para saber absorver as perdas, a chance de suas operações serem de sucesso são maiores.

Se você ainda não obteve bons resultados e está desanimado, este é o momento exato que separa bons investidores de um simples investidor. Preste atenção em como sua atitude reflete em você, se ela tem o poder de te deixar frustrado ou confiante pode definir se é ou não um verdadeiro investidor.

Com o intuito de direcionar materiais educativos, para auxilia-lo em busca do sucesso em suas operações, vale a pena conferir:

Análise Técnica Ou Fundamentalista: Qual Você Deve Usar

Guia de Análise Técnica

Deixe seu comentário abaixo, para que todas as dúvidas sejam esclarecidas!

Ótimos investimentos!

Felipe Monteiro é Analista de Suporte e investidor, graduando Ciências Econômicas na PUC Minas. Empreendedor apaixonado pelo mercado financeiro, tecnologia e inovação.