Como Fazer o Controle Mensal de IR em Bolsa de Valores

Sempre que o final de abril se aproxima, inúmeros investidores descobrem o quanto a vida poderia ser mais fácil se tivessem feito o controle mensal de IR em bolsa de valores.

Deixar para apurar seus resultados mensais na véspera de ter que entregar a declaração NUNCA é uma boa ideia, já que além de todo o trabalho acumulado, você também terá que pagar multas e juros por recolher o IR atrasado.

Leia este artigo para aprender a maneira correta de controlar seu imposto de renda mensal e facilitar sua vida no momento de entregar a declaração de IRPF.

 

controle mensal de IR na bolsa

Para facilitar, vou dividir o processo que precisa ser feito todos os meses em 5 passos:

  • 1# Recolha suas informações.
  • 2# Calcule seu resultado por operação.
  • 3# Separe as operações e encontre o resultado por tipo de operação.
  • 4# Compense prejuízos acumulados.
  • 5# Aplique a alíquota correta sobre seus lucros.
  • 6# Gere a DARF para pagar do IR mensal.
  • 7# Mantenha um histórico de tudo isso.

Explico em detalhes como apurar seu imposto de renda e preencher sua declaração no Guia do Imposto de Renda na Bolsa, veja mais detalhes aqui.

Fácil, não?! Então vamos lá:

1# Recolha suas informações

Antes de mais nada, é fundamental que você tenha todas as informações que vai precisar.

Somente assim seu imposto de renda poderá ser calculado e você não terá que parar seus cáculos pela metade e correr atrás do que está faltando.

Felizmente, todas as informações que você vai precisar estão em suas notas de corretagem. Algo que sua corretora é obrigada a lhe fornecer sempre que solicitada.

Portanto basta pedir todas as notas de corretagem emitidas durante aquele determinado mês e pronto! Você já tem o que precisa.

2# Calcule seu resultado por operação

Neste passo as coisas ficam um pouco mais trabalhosas, mas fique tranquilo, não é nada demais. Tudo o que você vai fazer é apurar seu lucro em cada operação que realizou.

Para isso, lembre-se de ter o controle do preço médio das ações em sua carteira, já descontando custos operacionais como taxas e emolumentos.

É neste passo em que você descobre o resultado líquido que cada operação gerou individualmente, seja lucro ou prejuízo, aqui você desconta custos operacionais e outros valores que foram necessários desembolsar para que a operação fosse executada.

Por agora não interessa muito se a operação foi de ações, opções, daytrade, etc. Isso vamos olhar no próximo passo.

3# Separe as operações e encontre o resultado líquido por tipo

Agora sim. Vamos nos preocupar se a operação foi normal (compra e venda de ações em datas diferentes), daytrade (compra e venda de ações no mesmo dia), opções, fundos imobiliários, mercado futuro, etc.

Essa divisão é importante porque, como veremos no passo seguinte, cada tipo de operação terá suas próprias regras de imposto de renda e devem estar separadas em seu controle mensal de IR.

Após separar as operações por tipo, basta somar todos os resultados líquidos individuais (encontrados no item anterior) para encontrar o resultado líquido por tipo de operação. Ou seja, quanto você ganhou ou perdeu em daytrade, em operações normais, opções, etc.

Com cada um destes resultados em mãos, você está bem próximo de saber quanto terá que recolher de Imposto de Renda e, melhor ainda, qual foi o seu verdadeiro resultado na bolsa de valores durante aquele mês.

controle mensal de IR na bolsa

4# Compense prejuízos acumulados

Aqui é o momento de aproveitar as perdas de meses anteriores para pagar menos imposto de renda, compensando os lucros deste mês, que serão tributados.

Para isso, basta subtrair de seus lucros o saldo de prejuízo acumulado:

  • Caso o saldo em prejuízos seja menor que o lucro, você pagará IR somente sobre a parcela do lucro que não foi compensada.
  • Caso o prejuízo seja maior que o lucro, você ainda fica com um saldo de prejuízo a ser compensado para os próximos meses.

Por este e outros motivos, é fundamental que você tenha um excelente controle de seus resultados na bolsa de valores.

IMPORTANTE: Lembre-se que da mesma maneira que o resultado líquido do mês foi separado por tipo de operação (no passo 3#), os prejuízos acumulados também devem estar separados por tipo de operação. Já que o prejuízo em daytrade não pode compensar lucros em operações normais por exemplo.

DICA: Lucros isentos em operações normais (em meses que as vendas de ações não superam os R$ 20.000), não precisam ser compensados com prejuízos anteriores já que estão isentos de imposto de renda.

5# Aplique a alíquota de IR correta sobre seus lucros

Agora que você já sabe em qual tipo de operação teve lucro líquido positivo e tributável, pode finalmente aplicar a alíquota de IR referente.

Um resumo das alíquiotas de IR sobre os diferentes tipos de operações é:

  • Operações Normais: 15%
  • Opções: 15%
  • Mercado a Termo: 15%
  • Mercado Futuro: 15%
  • Daytrade: 20%
  • Fundos Imobiliários: 20%

Após aplicar cada uma destas alíquotas em seu controle mensal de IR, você saberá exatamente quanto precisa pagar de imposto de renda.

6# Gere a DARF para pagar o IR mensal

Após passar por todos os passos anteriores, finalmente chegou a hora de gerar a pagar a DARF, que é o documento utilizado para pagar o imposto de renda mensal.

A DARF pode ser gerada no site da Receita Federal e o valor deve ser a soma total dos impostos devidos em cada um dos tipos de operações que você realizou.

Para gerar uma DARF você pode utilizar este aplicativo online no site da própria Receita Federal. E para fazer o pagamento, basta acessar seu banco pela internet.

Uma curiosidade é que uma DARF não deve ter o valor inferior a R$ 10, ou seja, caso seu IR devido seja inferior a este valor, deve esperar os próximos para soma-lo a imposto devidos no futuro, até que o valor ultrapasse os R$ 10.

DICA: Não é necessário gerar uma DARF para cada tipo de operação.

controle mensal de IR na bolsa

7# Mantenha um histórico de tudo isso

Como você deve ter reparado, calcular e pagar o IR mensal não é uma coisa simples (embora também não seja tão complicado como muitos imaginam).

Por conta disso, é muito importante que você faça cada um destes cálculos de maneira organizada para poder manter um histórico de seu desempenho mensal na bolsa, e para facilitar sua vida quando chegar o momento de preencher a declaração de imposto de renda no ano seguinte.

Muitos investidores consideram o hábito de manter este controle mensal de IR como uma das coisas mais importantes que um investidor deve fazer.

Dúvidas?

Se tiver dúvidas sobre como calcular e apurar seu imposto de renda mensal, recomendo a leitura do Guia do Imposto de Renda na Bolsa, escrito por mim, para ajudar investidores com tudo o que precisam saber para apurar seu imposto de renda por conta própria e sem erros.

Diego Wawrzeniak (@diegowrz) é autor do Guia do Imposto de Renda na Bolsa.
Trabalhou no mercado financeiro e é economista pela FGV. Além de finanças, também é apaixonado por empreendedorismo, inovação e conversar com outros investidores.

  • ronaldo

    Excelente matéria.