5 bons motivos para investir na Bolsa de Valores

Aplicar na Bolsa de Valores está cada vez mais democrático e descomplicado. Isso se comprova com o número de investidores que cresce em ritmo acelerado atualmente. Porém, muitas pessoas ainda não conhecem todas as possibilidades que esta modalidade de investimento oferece.

A Bovespa possui tantas vantagens que está atraindo cada vez mais investidores de dentro e também de fora do país. Entre os pontos positivos da bolsa brasileira estão: bons dividendos, grande diversificação, ótima liquidez e possibilidade de alavancagem.

motivos-para-investir-na-bolsa

Precisa de mais motivos para começar a investir neste mercado? Confira, então, mais 5 bons motivos para aplicar seu dinheiro na Bolsa de Valores:

 

  • Melhor retorno no primeiro semestre de 2016

 

A primeira razão é a mais importante de todas. Nos seis primeiros meses deste ano, a Bolsa foi o investimento que apresentou maior rendimento no país. Sua rentabilidade nominal ultrapassou os 22%, provando que a modalidade é uma excelente opção para quem quer ver o dinheiro render de verdade.

Na comparação com outros investimentos, o ótimo desempenho da Bolsa de Valores fica ainda mais evidente. Os títulos públicos atrelados ao IGPM ou à Selic não chegaram aos 10% de rentabilidade nominal, enquanto os Certificados de Depósito Bancário (CDB) tiveram 7,3% de retorno.

 

  • Mais facilidade de acesso

 

Com uma boa ajuda da tecnologia, investir na Bolsa de Valores ficou bem mais acessível. Através de plataformas online, conhecidas como Home Brokers, é possível realizar diversas transações, como comprar ações, além de investir em contratos futuros, de índices, commodities e moedas.

Esta facilidade tem contribuído bastante para o aumento do número de inscritos na BM&F Bovespa. Nos últimos 14 anos, foram mais de 475 mil novas inscrições feitas por pessoas físicas, um crescimento de seis vezes no período em questão.

A quantidade de investidores de fora do país também aumentou de forma expressiva. Exemplo disso foi a média mensal do volume negociado por estrangeiros que se multiplicou por 52 vezes nas últimas duas décadas.

 

  • Perfil de investidores está se diversificando

 

O universo dos investimentos está se abrindo cada vez mais para novos perfis de investidores. Antes considerado um ambiente majoritariamente masculino, hoje em dia o cenário já começa a mudar.

O número de mulheres registradas na bolsa brasileira está aumentando significativamente. O público feminino cresceu nove vezes desde o ano de 2002. Foram mais de 110 mil mulheres se inscrevendo na Bovespa nos últimos quatorze anos,.

A idade dos participantes também está mudando. Os inscritos acima dos 50 anos ainda são maioria. Mas, em 2016, mais de 12 mil investidores que estavam registrados na bolsa brasileira tinham idades entre 16 e 25 anos.

 

  • Possibilidade de margem de garantia

 

Outro fato que não é muito conhecido pelos investidores iniciantes é a margem de garantia. Esse mecanismo permite que o investidor utilize suas aplicações na renda fixa para operar na Bolsa de Valores. A melhor parte é que não é preciso retirar o capital da aplicação. Deste modo, o dinheiro tem a possibilidade de render em dois lugares ao mesmo tempo.

Ações, CDB e títulos públicos podem ser usados como margem de garantia. Estes últimos, aliás, também vêm se destacando no Mercado Financeiro. O total de investidores cadastrados no Tesouro Direto já superou os 830 mil. O programa é fruto da parceria entre o Tesouro Nacional e a BM&F Bovespa e apresenta crescimento na quantidade de registros de 60% nos últimos doze meses.

 

  • Poupança está perdendo popularidade

 

O quinto motivo para investir na Bolsa tem relação com a poupança. Como muitos já devem ter percebido, a caderneta não está apresentando desempenho satisfatório atualmente. Devido à alta da inflação, aos índices de desemprego e ao recuo econômico, a poupança já não se mostra mais um investimento interessante.

Sua rentabilidade é o principal fator que tem colaborado para a recente perda de popularidade. A rentabilidade real da caderneta já está em -1,10% em 2016. Dez anos atrás, esse indicador estava em 5,10%. Isso tem refletido em uma fuga expressiva da poupança. O volume de saques vem superando os depósitos há meses. Somente este ano já foram retirados mais de R$ 48 bilhões.

As oportunidades de negócio na Bolsa são realmente impressionantes, mas é necessário destacar que este é um investimento que apresenta risco. Portanto, é muito importante buscar entender a fundo a dinâmica do mercado antes de começar a investir. Ainda, estabelecer objetivos, definir um perfil de investimento e saber qual o nível de tolerância ao risco também são aspectos que devem ser levados em consideração.

Mesmo quem já investe deve ter estas perspectivas bem delineadas e em sintonia com a estratégia de investimento. Para aqueles que estão começando a conhecer este universo, solicitar auxílio de profissionais qualificados é uma excelente ideia. Deste modo, será mais fácil realizar lucros e amenizar perdas.

Quer aprender ainda sobre a Bolsa de Valores e os melhores investimentos de 2016? Leia, pesquise e estude bastante. O sucesso está diretamente relacionado com a disciplina e o conhecimento!

Márcio Placedino é membro da equipe do Toro Radar desde 2010. Estudou Administração de Empresas no IBMEC. Possui certificação de Planejador Financeiro CFP®, é Consultor de Valores Mobiliários registrado na CVM e Analista CNPI-T registrado na APIMEC.