25 Ideias Para Economizar Dinheiro (R$ 1.000 por mês)

Nada de ficar juntando moedas em um cofrinho!

Confira as dicas comprovadas que vão fazer você economizar mais de R$ 1.000 por mês:

economizar dinheiro

Poupar é mais fácil

Não precisamos que nenhuma pesquisa diga o óbvio: 100% das pessoas querem ter mais dinheiro. No entanto, é incrível como pouquíssimas pessoas percebem como economizar dinheiro é muito mais fácil e rápido do que conseguir ganhar mais.

Para você ter uma ideia, uma economia de R$ 1.000 por mês possibilitaria você:

  • Trocar de televisão ou computador em 1 mês.
  • Fazer a viagem dos seus sonhos em 6 meses.
  • Reformar sua casa em 1 ano.
  • Comprar um carro novo em 2 anos.
  • Comprar seu apartamento em 5 anos.
  • Aposentar-se tranquilamente em 20 anos.
  • Acho que deu pra entender né?

Agora vamos ao que interessa, como economizar mais de R$ 1.000 por mês:

 

A arte de poupar (muito) dinheiro

Para que você comece a poupar de verdade, o fundamental é ter consciência de que todo R$ 1 é importante. Cortar um pequeno gasto aqui ou ali pode parecer irrelevante, mas quando você junta todo o dinheiro economizado, começa a perceber a diferença.

Para isso, vamos olhar para os grandes vilões que comem o seu dinheiro ao longo do mês:

Transporte

1. Venda seu carro

Eu sei, você deve estar pensando “que dica mais absurda, como que vou ficar sem carro?”, mas é isso mesmo!

Fazendo somente esta dica você já supera os R$ 1.000 de economia por mês. Ponha no papel todas as despesas que vocês tem com seu carro: gasolina, manutenção, seguro, IPVA, multas, estacionamento, financiamento. Isso sem falar nas horas que você perde no trânsito…

2. Vá a pé ou de bicicleta para o trabalho

Ok, você não quer abrir mão do seu comedor de dinheiro, mas isso não quer dizer que você não possa deixar o carro mais tempo na garagem e ir caminhando ou pedalando para o trabalho. Além de ser mais barato, é também muito mais saudável.

economizar dinheiro venda carro

3. Compare o preço da gasolina

Ok, você não quer nem abrir mão de ir de carro para o trabalho, então pelo menos abasteça no posto mais barato próximo de você. Como descobrir isso? É fácil, baixe o aplicativo Gazo em seu smartphone. Ele mostra o preço do combustível em todos os postos próximos a você.

O app “Alcool ou Gasolina“ também é útil pois ajuda você a decidir qual vale mais a pena na hora de abastecer seu carro Flex.

4. Divida a corrida do Taxi

Procure pessoas que vão para o mesmo lado da cidade que você e divida a corrida. Cabem 4 passageiros dentro de um taxi comum, se conseguir dividir fica quase o preço do transporte público.

5. Procure alguém para te dar corona

Ofereça dividir o custo da gasolina ou do estacionamento e tanto você quanto a outra pessoa sairão ganhando. Se você trabalha ou estuda em um local que estão muitas outras pessoas, dificilmente não haverá alguém para te dar carona.

Mesmo que não seja todos os dias, já faz uma grande diferença na sua economia.

6. More perto do seu trabalho

Se você mora de aluguel, procure alugar um novo apartamento próximo ao seu trabalho, especialmente se for mais barato. Se você mora em seu próprio apartamento, nada impede você de alugar o seu apartamento e com a renda pagar o aluguel de um mais próximo ao local que você trabalha.

7. Troque seu carro por um que consuma menos

economizar dinheiro carro economico

Se eu ainda não te convenci a se desfazer do seu carro, pelo menos considere troca-lo por um mais barato, que consuma menos gasolina e que tenha uma manutenção mais econômica.

Seu bolso vai agradecer.

Alimentação

8. Leve comida de casa para almoçar no trabalho

Almoçar fora é um conforto, porém no final do mês custa caro e impede você de fazer coisas que seriam muito mais prazerosas com este dinheiro.

Preparar sua comida em casa e levar aquela quentinha para o trabalho pode ajudar você a economizar mais de R$ 400 por mês.

9. Utilize sites de desconto para comer fora

Ao invés de simplesmente chegar no restaurante, acessar um site de desconto antes de sair pode fazer você economizar até 50% do valor da refeição. Sites como o Restorando, dão descontos no restaurante e ainda reservam uma mesa para você.

10. Coma saudável

Frutas, verduras e legumes são muito mais baratos que comidas prontas e processadas, além disso as feiras de rua costumam ser mais baratas que os supermercados.

Consumo pessoal e vestuário

11. Não faça compras por impulso

100% das vezes você acaba comprando algo que não precisa e apesar de parecer que comprou barato, na realidade acabou de jogar dinheiro fora. Ao entrar em uma loja ou site da internet compre somente o que você já estava pensando em comprar.

11. Evite comprar na época em que todos estão comprando

As melhores promoções não são as de natal, ou do dia das mães, dia dos pais, etc. Os melhores preços estão disponíveis quando ninguém mais está pensando em comprar. Então, se puder esperar algumas semanas, você sairá ganhando.

A coisa aqui não é muito diferente da Bolsa de Valores.

12. Compare e compre pela internet

poupar dinheiro compra onlineNão saia de casa para comprar algo sem antes ter pesquisado preços e comparado diferentes produtos pela internet. Ao encontrar a melhor oferta você pode ir até uma loja e ver se eles conseguem cobri-la. Já usei essa estratégia diversas vezes ao comprar eletrodomésticos e sempre funcionou.

Além disso isso impede você de cair na conversa de algum vendedor ou se empolgar com o produto errado.

13. Não compre somente pela marca

Claro que qualidade é tão importante quanto o preço, pagar pouco não é a mesma coisa que comprar barato. No entanto, muitos consumidores não pesquisam o suficiente sobre determinado produto antes de comprar e acabam pagando caro pela marca.

Atualmente existem muitos produtos de marcas menos conhecidas, que são melhores e mais baratos.

14. Compre a vista quando conseguir desconto

Sempre pergunte se pagando a vista tem desconto. Muita gente não sabe, mas as lojas pagam de 4% a 6% de taxas as operadoras de cartões de crédito, por cada pagamento que é realizado.

Por conta disso, muitas lojas dão descontos de 5% a 10% para pagamentos a vista (em dinheiro). Esse é um excelente desconto! Pense que este dinheiro, se investido, teria que ficar quase um ano na poupança para render estes 5%!

15. Calcule o preço das coisas em horas de trabalho

Faça o cálculo de quanto você ganha por hora trabalhada e guarde este número na memória. Assim quando ver algo que não abe se realmente precisa comprar, pense se valeu ter trabalhado todas aquelas horas em troca desta compra.

16. Venda as coisas que não usa mais

ganhe dinheiro venda coisas velhas

Muitas pessoas subestimam o valor que coisas esquecidas podem ter. Junte tudo o que não está mais usando e comece a vender. Seja anunciando para os amigos no facebook, ou criando anúncios no Mercado Livre. Você só tem a ganhar!

17. Considere comprar coisas fora do Brasil

Conhece alguém que está vindo dos Estados Unidos, ou você mesmo está planejando ir para lá? Então aproveite para comprar tudo o que estiver precisando, especialmente eletrônicos.

Devido aos impostos, os preços chegam a ser 50% mais baratos lá fora do que no Brasil.

Entretenimento

18. Aproveite o que é de graça

Se você mora em uma grande cidade como São Paulo ou Rio de Janeiro, só gasta dinheiro para sair se quiser. Existem uma infinidade de atrações gratuitas todos os dias e muita delas são até mais interessantes do que as opções pagas.

Vale sempre acompanhar o catracalivre.com.br, para saber o que está rolando gratuitamente em sua cidade.

19. Para de fumar e beba menos

Eu sei, você já ouviu essa muitas vezes, mas que tal considerar a saúde do seu bolso e colocar em prática de verdade dessa vez?

20. Pare de pagar pela academia

Quer se exercitar? Ótimo! Mas pagar por isso??

Aproveite o ar livre, os parques e outras maneiras de se exercitar sem gastar o dinheiro que vai fazer diferença em alguns anos.

Atenção: eu não falei para parar de se exercitar! E se você ainda não faz atividades físicas, saiba que no médio prazo este hábito te ajuda muito a economizar com médicos, exames e remédios.

21. Despesas mensais (clubes, assinaturas, etc.)

As assinaturas mensais também precisam de muita atenção: é muito comum que pessoas paguem meses por algo que não usam.

Uma breve lista dos itens mais comuns são: canais extras de TV a cabo, planos de telefone com muito mais capacidade do que o utilizado, mensalidade de clubes, assinaturas de revistas ou jornais, etc.

Na dúvida, faça o teste e cancele. Se sentir muita falta volte assinar, mas adianto que é raro que isso aconteça.

Despesas Bancárias

22. Tarifas mensais e taxas

Os bancos são os especialistas em cobrar taxas indevidas e com valores desproporcionais. Tenha certeza de que o valor que está sendo cobrado mensalmente na sua conta é o acordado e quais serviços estão incluídos neste pacote.

É comum que você não esteja na melhor opção de pacotes de serviços. Alguns incluem transferências como DOC e TED sem custo, outros não. Veja qual faz mais sentido para você.

23. Nunca use o cheque especial

As taxas de juros do cheque especial (quando sua conta fica negativa) são extremamente altas e uma semana no negativo custa bastante caro. Planeje seus gastos para que isso não aconteça.

24. Tenha o mínimo de cartões de crédito possível

muitos cartoes de credito

Veja que o mínimo possível é nenhum para a grande maioria das pessoas. O cartão de crédito é o vilão número um das pessoas endividadas e uma das taxas de juros mais caras e abusivas que existem.

O melhor conselho: fique longe deles, ou se precisar tenha no máximo um para não perder o controle.

25. Pague suas contas em dia

Além de evitar multas e juros, esse hábito ajuda você a organizar melhor sua vida financeira.

 

E você, tem alguma dica para economizar dinheiro?

Escreva nos comentários aqui em baixo e compartilhe esse artigo nas redes sociais!

Diego Wawrzeniak (@diegowrz) é autor do Guia do Imposto de Renda na Bolsa.
Trabalhou no mercado financeiro e é economista pela FGV. Além de finanças, também é apaixonado por empreendedorismo, inovação e conversar com outros investidores.

  • Paulo

    Diego, ótimas dicas, mas em relação a comprar pela internet, infelizmente só é vantajoso pra quem mora no centro econômico do país. SP, RJ e MG.
    As lojas online cobram frete bem abusivos aqui pro nordeste. Geralmente é mais vantajoso comprar em lojas físicas aqui mesmo, a não ser em algumas exceções ou quando não se encontra o produto aqui.
    Além disso, por alguma razão que ainda não descobri, muitas lojas daqui não investem em divulgação na internet. É preciso descobrir o telefone ou ir até lá.
    Acho ridículo fazer isso ainda hoje. Não adianta: itens como TV, computador, geladeira, ventilador, teclado de computador, mouse, impressora, multifuncional, colchão, mesa, contratação de marceneiro e muitas outras coisas, só pelo velho jeito tradicional. É revoltante.

    • Acho que você se equivocou. Moro no norte do país, o frete pra cá também é caro, porém o preço total compensa algumas vezes. Eu já comprei vários produtos pela internet e – ainda que com frete caro – o preço dos produtos aqui na minha cidade são em torno de 10% a 25% mais caros.

  • Muito boas as dicas. Sigo várias delas e consigo manter uma vida financeira estável ainda nessa crise. Importantíssimo aliar tudo isso a uma planilha de gastos mensais.

  • Diego, parabéns pelo artigo! Acho que a sacada mais genial em termos de economia é a questão da pessoa evitar mais andar de carro e andar de bicicleta ou até mesmo a pé. Nesse caso é um ganha, ganha, ou seja, a pessoa economiza, ganha saúde e não precisa talvez pagar academia de ginástica, a sociedade ganha devido ao menor nível de poluição e é claro que o governo também pois menos pessoas doentes nos hospitais. Tudo o que eu posso fazer a pé é algo que mesmo que demore um pouco mais, penso que estarei ganhando em saúde.

    Sucesso e abraço,

    Cristiane Gouget