Tentando Se Manter Longe do Precipício

Apesar de três altas nos cinco pregões da semana, o saldo acumulado da semana ainda foi de queda.

O objetivo de queda já foi alcançado ao gráfico do Ibovespa perambular pela região da mínima do ano passado em 52.200 pontos e agora ficará o aguardo sobre o rompimento ou não desta região.

Já posso adiantar ao curiosos que o rompimento para baixo deste suporte seria algo perto do catastrófico para os comprados, podem catapultar o mercado para perto dos 47.800 pontos na sequência, uma região que não visitamos há quase dois anos.

Gráfico Ibovespa abril 2013

Para quem olha só o curtinho prazo, acima dos 54.100 pontos pode dar uma leve puxada para mais repiques até os 55.000 pontos, mas longe de reverter sua tendência ou realmente nos animar para compras de verdade. As possíveis compras por enquanto são aquelas meio sem vergonha, curtinhas e sem tanta vontade.

O Índice Dow Jones apresentou a maior queda semanal desde maio de 2012, mas não chegou a causar grande estresse ou perigo maior no gráfico. A atenção ainda está voltada basicamente para o fundo anterior em 14.380 pontos e ainda na sua mme50, onde o rompimento de ambos para baixo poderia azedar o bom humor americano e levá-lo para os 13.800 pontos. Os prazos mais longos ainda estão firmes na tendência de alta, com grande espaço para realizações antes de comprometer o viés positivo e por isso ainda não causa qualquer tipo de medo quanto à continuidade da tendência de alta nos prazos mais longos.

Os papéis citados na semana passada que mais se destacaram foram as compras de ETER3 e MPLU3, que atingiram o nosso target hoje, no último pregão da semana. Além delas, a venda de ELET3 também se saiu uma operação relâmpago, atingindo seu target em apenas dois pregões. Por último, a compra de ALLL3 continua rolando, mas ainda com uma a configuração e nas tendências de alta.

Muitos papéis chamam alguma atenção para operações de compra ou venda, mas a maioria mostra alguma pequena adversidade. Compras podem acontecer em ESTC3, CPLE6, PCAR4 e CMIG4, e ainda vendas em LREN3 e LAME4.

A CPLE6 continua firma na tendência de alta e hoje fez o rompimento de algo parecido com uma bandeira, passando dos R$ 34,57 e com isso mirando os R$ 37,00 ainda no curto prazo. O stop é curto, em R$ 33,28 e as BB estão se abrindo, do jeito que a galera gosta, o único detalhe que me deixa receoso é o Adx quase atingindo a Lua, o que pode desacelerar um pouco os movimentos do ativo. Para quem gosta de operações mais longas, também é uma boa pedida já que o gráfico semanal também é bonito e firme ao apontar para cima.

A ESTC3 vem de um passado recente muito bom, com fantástica valorização nos últimos meses, mas em março começou a azedar. Vai tentando ressuscitar de novo e para isso precisa passar dos R$ 45,20, gerando então uma bela oportunidade de compra até os R$ 46,60 e R$ 49,30, mas sem muita ajuda da maioria dos indicadores. O cuidado fica todo no fundo anterior em R$ 41,95, já que seu rompimento causaria o primeiro pivot de baixa no semanal em anos, portanto, deixaria o papel bem feito.

Para quem não gosta de grandes surpresas, preferindo um papel menos volátil, porém que não costume dar pancadas, sua atenção precisa se voltar para a PCAR4. Depois de marcar novos recordes históricos nos últimos dois pregões, conseguiu um belo pivot de alta e segue firme em busca de novos recordes históricos, mirando perto dos R$ 115,00. O suporte forte está em R$ 101,30 e é o stop sugerido. O indicador OBV não chega a ser bonito, mas pelo menos vai melhorando nos últimos dias.

Depois da bela surra no começo de março, a CMIG4 vai novamente recuperando a boa configuração e passou hoje dos R$ 24,50, ficando bonito pelo menos para o curto prazo em busca da máxima do ano em R$ 26,00. O Adx está do jeito ideal, vindo lá do chão e ganhando tendência de alta. O stop fica em R$ 23,36 e seria legal uma melhora no seu OBV, que está meio confuso.

As duas vendas que vou citar aqui, estão brigando com suas mme200 e apenas em caso de rompimento pensaríamos na venda. A LREN3 tocou os R$ 68,95 algumas vezes e se romper para baixo chamaria uma venda pesada até mesmo no semanal. Essa socada empurraria o papel até os R$ 65,00, enquanto que o stop fica em R$ 73,27. O OBV está bem pessimista e já ajuda os vendidos, mas o Adx somente começaria a ajudá-los em caso de perda do suporte.

A LAME4 ainda está na mesma congestão irritante desde o ano passado, mais uma vez se balança colado no suporte em R$ 16,54 e na sua mme200, onde o rompimento de ambos poderia chamar vendas realmente pesadas. Essas vendas mirariam os R$ 15,10 ainda no curto prazo, chamando as vendas até mesmo no semanal. Os repiques antes disso podem acontecer, por isso é importante não fazer qualquer tipo de antecipação na venda à perda do suporte.

O mercado como um todo segue fraco e é importante não deixarmos nos animar muito por conta dessas duas altas seguidas, que uma tendência de alta é feita de fundos ascendentes, nunca se esqueçam disso.

Desejo a todos um ótimo final de semana e até semana que vem!

 

Este relatório foi preparado pela equipe de análise de investimentos da Ágora Corretora de Títulos e Valores Mobiliários S.A. (“Ágora”), que é uma sociedade controlada pelo Banco Bradesco BBI S.A. (“BBI”), mesmo controlador da Bradesco S.A. Corretora de Títulos e Valores Mobiliários (“Bradesco Corretora”). O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Ágora. Este relatório é distribuído somente com o objetivo de prover informações e não representa uma oferta de compra e venda ou solicitação de compra e venda de qualquer instrumento financeiro. As informações contidas neste relatório são consideradas confiáveis na data de sua publicação. Entretanto, as informações aqui contidas não representam por parte da Ágora ou da Bradesco Corretora garantia de exatidão dos dados factuais utilizados. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. 
Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 17 da Instrução CVM 483: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Ágora, à Bradesco Corretora, ao BBI e demais empresas do Grupo Bradesco. 
A remuneração do(s) analista(s) de investimento está, direta ou indiretamente, influenciada pelo resultado proveniente dos negócios e operações financeiras realizadas pela Ágora, Bradesco Corretora e BBI. 
O analista de investimentos Daniel Marques declara que possui vínculo com pessoa natural que trabalha para o emissor objeto de análise: PETROBRÁS. 
O analista de investimento Daniel Marques declara que ele e/ou seu cônjuge ou companheira são, direta ou indiretamente, em nome próprio ou de terceiros, titulares de valores mobiliários objeto dos relatórios de análise: BBAS3, BBPO11, BVMF3, ENBR3, GGBR4, VALE5 e VIVT4. 
Declarações nos termos do art. 18 da Instrução CVM 483. 
O Bradesco tem participação direta acima de 5% nas empresas Cielo S.A. e Odontoprev S.A. A Bradseg Participações Ltda., empresa do Grupo Bradesco, tem participação indireta acima de 5% no Fleury S.A. A BRADESPAR S.A., cujo grupo controlador é composto pelos mesmos acionistas que controlam o Bradesco, tem participação indireta acima de 5% na VALE S.A.. Ágora, Bradesco Corretora, Bradesco BBI e demais empresas do grupo Bradesco têm interesses financeiros e comerciais relevantes em relação ao emissor ou aos valores mobiliários objeto de análise. 
O Bradesco BBI está participando como coordenador na oferta de distribuição pública de ações da Aliansce Shopping Centers S.A., Companhia Estadual de Águas e Esgotos – CEDAE, CPFL Energias Renováveis S.A., Equatorial Energia S.A., Marfrig Alimentos S.A., VIX Logística S.A., de debêntures da Concessionária Auto Raposo Tavares S.A., Cia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo – SABESP, Triângulo do Sol Auto Estradas S.A., de cotas do BB Progressivo II Fundo de Investimento Imobiliário – FII, Chemicall VII – Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Indústria Petroquímica, Fundo de Investimento Imobiliário – FII BTG Pactual Corporate Office Fund e do Gávea Crédito Estruturado Fundo de Investimento em Direitos Creditórios. 
O Bradesco BBI está atuando como assessor financeiro de Alpargatas na aquisição da Osklen, conforme anúncio de 10 de outubro de 2012. A Ágora e a Bradesco Corretora estão participando como instituições intermediárias na oferta de distribuição pública de ações de Minerva S.A. e de distribuição pública de cotas de BB Progressivo II Fundo de Investimento Imobiliário – FII, Fator Verità Fundo de Investimento Imobiliário – FII, Fundo de Investimento Imobiliário FII BTG Pactual Corporate Office Fund, Rio Bravo Crédito Imobiliário II Fundo de Investimento Imobiliário – FII e Santander Agências Fundo de Investimento Imobiliáio – FII. Nos últimos 12 meses, o Bradesco BBI participou como coordenador nas ofertas públicas de distribuição de títulos e valores mobiliários das companhias: Ampla, Azul Linhas Aéreas, Banco BTG Pactual, Banco do Brasil, BNDESPAR, BR Pharma, Bradespar, Brasil Telecom, Brookfield Incorporações, BTG Pactual Holding, BTG Pactual Participations Ltd, BTG Pactual Pharma, CCR Viaoeste, CEDAE, Claro, Comgás, Companhia Brasileira de Distribuição, EcoRodovias, Editora Abril, Eletropaulo, Embratel, Energest, Fleury, Gafisa, Galvão Participações, GFV Holding, Gráfica e Editora Anglo, Iguatemi, Inbrands, JBS, Marfrig, Marisol, Mills, MMX Mineração, MRV Engenharia, OAS, OGX, OI, Petrobras, Petropar, Prosegur, Qualicorp, Queiroz Galvão, Rede Do´r São Luiz, Restoque (Le Lis Blanc), Rodobens, Sonae Sierra, Suzano Papel e Celulose, Ultrapar e Vale. Também atuou como assessor financeiro da JSL na aquisição da Rodoviário Shio Ltda. 
Nos últimos 12 meses, a Ágora e/ou a Bradesco Corretora participaram, como instituições intermediárias, das ofertas públicas de títulos e valores mobiliários das companhias: BNDESPAR, Banco BTG Pactual, BR Pharma, BTG Pactual Participations Ltd, Fibria, FII Vila Olimpia Corporate, Fundo de Índice ICO2, FII Maxi Renda, FII TRX, Locamérica, Qualicorp, SDI Logística Rio – FII, Suzano Papel e Celulose, Taesa, TIM e Unicasa. 
A Bradesco Corretora recebe remuneração por serviços prestados como formador de mercado de ações da Alpargatas (ALPA4) e Odontoprev (ODPV3) e de debêntures da USIMINAS e BNDESPAR.

Daniel Marques

Daniel Marques é graduado em Engenharia de Produção pelo Centro Federal de Educação Tecnológica/RJ, com MBA em Mercado de Capitais pela Fundação Getúlio Vargas. Responsável pela área de análise técnica e derivativos das corretoras Ágora e Bradesco nos sites agorainvest.com.br e bradescocorretora.com.br, é ainda analista de valores global certificado pela APIMEC. Sua atuação no mercado é composta de análises e recomendações de operações envolvendo análise técnica, opções e long and short, além de programas de TV.