SAR Parabólico Alerta Reversões de Tendência

SAR Parabólico (SAR – stop and reverse, do inglês) é um indicador de análise técnica desenvolvido por J. Welles Wilder e publicado em seu livro New Concepts in Technical Trading Systems, de 1978.

A principal utilidade do indicador é seguir uma tendência predominante em determinada ação.

sar parabolico

Como funciona o SAR?

Compreender esse indicador é simples: o SAR Parabólico fica abaixo dos preços quando a ação está em tendência de alta, e fica acima dos preços quando a ação está em tendência de queda.

Quando o indicador apontar para uma alteração de tendência ele para e reverte (stop and reverse), o que é uma forte indicação de que é necessário parar e alterar a posição.

Isso pode ser observado no gráfico abaixo, da SBSP3:

SAR Parabólico

Como calcular?

Adianto que a fórmula de cálculo do SAR Parabólico não é simples, no entanto é importante compreendê-la para conhecer melhor este indicador.

O SAR Parabólico é um indicador calculado de maneira “adiantada”, já que leva em conta os preços de hoje para definir o SAR de amanhã. O algoritmo geral que define o SAR Parabólico é o seguinte:

 SARi + 1  = SAR+ α(PE – SARi)   

Os valores de SARi e de SARi+1 representam os valores de hoje e de amanhã do SAR, respectivamente.

O Ponto Extremo, ou PE na equação acima, é o recorde obtido em cada tendência de alta ou de baixa observada, o que representa o preço mais alto atingido em uma tendência de alta, e o preço mais baixo atingido em uma tendência de baixa. Em cada período, se um novo preço máximo (ou mínimo) é atingido, é necessário atualizar o PE da fórmula.

O valor do α representa o fator de aceleração. Usualmente, o valor inicial utilizado pelos analistas para o α é 0,02. Assim, cada vez que um novo PE é atingido, adiciona-se mais 0,02 ao fator α.

Como configurar?

Para evitar que o fator fique demasiadamente alto, o fator máximo utilizado é o 0,2. De qualquer forma, tanto o período como o período máximo do indicador podem ser alterados na Plataforma de Análise Gráfica do Bússola do Investidor de acordo com a análise que cada usuário desejar fazer.

O fator de aceleração determina a sensibilidade do indicador.

O SAR é calculado de maneira recursiva, a cada novo período. No entanto, há dois casos especiais no qual se deve modificar o valor do SAR:

  1. Se o valor do SAR de amanhã (i+1) ficar dentro da faixa de preço do pregão de hoje (i) ou de ontem (i-1), o SAR deve ser definido para o valor mais próximo. Por exemplo, se uma ação está em tendência de alta e o SAR calculado resultar em um valor superior ao SAR registrado hoje ou ontem, aí o SAR deve ser definido para o limite inferior.
  2. Caso o valor do SAR de amanhã (i+1) está dentro (ou além) da faixa de flutuação de preço da ação amanhã, então está sinalizada uma nova direção, e assim o SAR deve “mudar de lado”. Após uma mudança de tendência, ocorrem diversos eventos. O primeiro valor do SAR é definido pelo ultimo PE da tendência anterior. Além disso, o PE é redefinido de acordo com a máxima atual e o fator de aceleração é redefinido para seu valor inicial.

Conclusões

A utilização do SAR Parabólico é bem simples: quando uma ação está em tendência de queda, o indicador fica sempre acima do gráfico de preço da ação.

Além disso, numa tendência de queda o valor do SAR não aumentará de um dia para o outro, ele estará caindo. O mesmo raciocínio vale para uma tendência de alta:

Numa tendência de alta, o SAR sempre se posicionará abaixo do gráfico da ação. E o valor do SAR também continuará aumentando, não diminuirá. Quando o indicador para e reverte (stop and reverse – SAR) a ação deve mudar de tendência.

Observe na imagem abaixo como isso ocorre para o ativo VALE5:

gráfico VALE5

Você pode fazer suas próprias análises agora mesmo, acessando a plataforma gráfica do Bússola do Investdor, com gráficos da Bovespa em tempo real.

O SAR Parabólico é um ótimo indicador para seguir e acompanhar tendências dos ativos. No entanto, é necessário alertar para os analistas que não há uma regra-de-ouro para configurar o indicador de modo que ele capte perfeitamente as alterações de tendência dos ativos.

Cada ativo tem uma dinâmica própria e importante utilizar o SAR com outros indicadores de análise técnica para ter maior precisão em suas analises.

Diego Wawrzeniak (@diegowrz) é autor do Guia do Imposto de Renda na Bolsa. Trabalhou no mercado financeiro e é economista pela FGV. Além de finanças, também é apaixonado por empreendedorismo, inovação e conversar com outros investidores.

  • josé

    olá, há algum tempo atrás vi em uma plataforma de gráficos que tinha como deslocar o início do SAR PARABÓLICO para o início da tendência, mas não anotei como fazer e perdi o contato, poderia me ajudar?

    desde já agradeço.