Para quem acompanha o mercado e a bolsa de valores, uma das variáveis econômicas mais citadas em jornais e conversas sobre economia é o PIB (Produto Interno  Bruto).

Quando temos que descrever o que faz o estudo da ciência econômica, talvez PIB seja a primeira palavra que nos vem à cabeça. Fazê-lo crescer parece ser o objetivo final de todos os governos ao redor do mundo.

Mas afinal, o que é PIB e por que ele é tão importante?

1. Entendendo o PIB

o que é produto interno bruto

Se você ainda é iniciante na bolsa de valores, a definição formal do PIB pode parecer algo complicado, mas não se assuste, é mais fácil do que você imagina:

Produto Interno Bruto é uma medida agregada de fluxo.

  • Medida Agregada porque mede a renda total obtida por todos os membros da economia.
  • De Fluxo pois é uma medida para um determinado período no tempo (semestre, ano, etc.).

E outras palavras (mais compreensíveis):

O PIB agrega todos os bens e serviços produzidos em um determinado período de tempo em um dado país.

É importante frisar que só são computados no PIB os bens finais produzidos no país, pelo simples motivo de que estaríamos incorrendo em dupla contagem se contássemos um bem intermediário e o bem final no qual esse último foi utilizado, já que o bem intermediário já esta embutido no preço do bem final.

2. Como o PIB é calculado

No Brasil o PIB é calculado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Você pode acompanhar os resultados e divulgações trimestrais do PIB aqui.

Para agregar todos esses itens são utilizados seus preços de mercado, de forma que uma unidade de um item mais caro contribui mais para o PIB do que a mesma unidade de um item mais barato.

a. Contar Despesas ou Renda?

O PIB mede tanto a renda total, como as despesas com bens e serviços produzidos em país, em um determinado período.

Essas diferentes óticas são equivalentes porque toda compra requer uma venda: se um artigo é comprado por R$1,00, obrigatoriamente o vendedor obteve R$1,00 de renda.

Assim, se for contabilizado pelo lado da produção (despesas), o PIB será a soma do valor dos bens e serviços finais produzidos em uma economia em um dado período, como foi dito acima, ou também a soma dos valores adicionados na economia neste mesmo período.

Se for contabilizado pelo lado da renda, o PIB será a soma das rendas em um determinado período.

b. Soma das Despesas

Por ser mias fácil de mesurar, em geral o Produto Interno Bruto é médio pelo lado das despesas e assume a seguinte identidade:

PIB (Y) é igual aos gastos com consumo (C), gastos com investimento (I), gastos do governo (G) e exportações líquidas (EL), o que equivale à:

Y = C + I + G + EL

O Consumo (C) é a soma de bens e serviços adquiridos pelas pessoas residentes no país:

Pode ser tanto consumo de bens duráveis (mercadorias que podem ser armazenadas e tem uma vida útil de pelo menos três anos), como consumo de bens não duráveis (mercadorias que podem ser armazenadas e tem uma vida útil inferior a três anos) ou até consumo de serviços (mercadorias que não podem ser armazenadas, que devem ser consumidas na hora da compra).

Obs: Trabalhos domésticos não são contabilizados no PIB.

Os Investimentos (I) são compostos pelos investimentos não residenciais:

Compra de novos bens de capital pela empresa, como instalações, equipamentos, programas de computador e até mesmo a aquisição de casas ou apartamentos novos pelas famílias.

Os Gastos do Governo (G) são compostos pela compra de bens e serviços mais a remuneração dos funcionários públicos.

Nesse item não é computado os gastos com transferências e nem pagamento de juros sobre a dívida pública.

As Exportações Líquidas (EL) são as exportações de um país menos as importações, ou seja, o dinheiro gerado no comércio exterior que fica no país.

É o valor total das exportações, menos o valor total das importações, o que mede a riqueza que efetivamente ficou no país.

3. Entendendo as Variações no PIB

Quando o PIB varia, dois fatores podem estar ocasionando tal fenômeno:

  1. Os preços vigentes de mercado estão variando, (inflação ou deflação)
  2. A economia como um todo está produzindo uma quantidade maior, ou menor, de produtos (crescimento real)

Como você deve imaginar o segundo efeito é o que é realmente importante para um país, já que mede o quanto realmente a economia cresceu ou diminuiu.

Para captar apenas este segundo efeito, os economistas calculam o PIB real, no qual os preços utilizados são os preços fixos de um ano-base escolhido, diferentemente do PIB nominal, que é calculado com preços correntes.

Por que medir o PIB real?

Imagine uma família com renda igual a R$10,00:

Se uma maça custa R$5,00 ela pode comprar duas maças.

Se o preço da maça sobe para R$10,00 ela pode comprar uma maça.

Sua renda é igual, mas seu poder de compra diminuiu e por isso os economistas dão mais importância ao PIB real. Isso ajuda a entender porque os governos e banco centrais se preocupam em manter os preços sob controle, utilizando como política monetária a taxa de juros para controlar a inflação.

4. Por que medir o PIB é importante?

O PIB é uma variável de grande importância porque representa uma medida do nível de bem estar de uma determinada sociedade.

Mais precisamente o PIB per capita (PIB dividido pelo número de habitantes do país) faz esse papel, já que representa o nível de renda médio por habitante em um dado país.

A variável em questão pode até ser uma aproximação um tanto quanto falha do nível de bem estar de uma sociedade, uma vez que não considera concentração de renda, níveis de poluição, condições de trabalho, condições de lazer, etc. Porém, não é uma variável de todo rejeitável.

Uma família com renda per capita alta, mas que passa horas presa no trânsito, respira altos níveis de poluição e não tem tempo de lazer juntos, não é a imagem típica de uma família feliz. Porém, uma família com mais dinheiro tem melhores condições de saúde, lazer, educação e menos preocupações com a sobrevivência material de seus integrantes do que uma família que vive na extrema pobreza.

Não seria uma afirmativa forte dizer que, em média, um cidadão americano tem um nível de bem estar mais alto do que um cidadão somali.

Assim, o PIB não deixa de ser uma variável muito útil para economistas, formuladores de políticas públicas, jornalistas, etc.

5. E o mercado de ações?

Já no mercado de ações, o PIB é o primeiro indicador econômico que os investidores estrangeiros costuma olhar antes de decidir em qual país investir.

Quando um país apresenta PIB crescente, há maiores possibilidade de que as empresas situadas naquela economia (sejam grandes ou small caps) também tenha maior expansão, boas perspectivas de vendas, investimentos e lucro.

Já uma economia que apresenta severas quedas no PIB em um determinado ano, provavelmente apresenta empresas com pobres perspectivas de lucro, o que pode ser um sinal vermelho para o investidor que está analisando como investir seu dinheiro.