O que você sabe sobre Book de Ofertas?

E se fosse possível acompanhar a movimentação de grandes players operando em um ativo? E se fosse possível saber, de antemão, em que faixa de preço estará a próxima região de suporte ou resistência? E se existisse uma ferramenta que apresentasse essas informações de maneira rápida e objetiva, ajudando em sua tomada de decisão? Pois bem, ela existe, e se chama Book de Ofertas.

Imagine você, chegando a um balcão de negociação de carros e podendo escolher em que preço quer vender ou comprar um automóvel. É um pensamento justo, uma vez que o carro (no caso de ser um vendedor), ou o dinheiro (no caso de ser um comprador) são recursos seus, e você faz o que bem deseja com eles, aceitando comprar ou vender no preço que mais lhe convenha. Mas junto de você, nesse mesmo balcão, existem milhares de negociantes, com diferentes propostas de compra e venda de automóveis. Para organizar e tornar visível as ofertas, o administrador do balcão pede para que todos anotem em um livro, seus lances de compra e venda. A partir desse momento, criou-se o Book de Ofertas referente ao ativo (tudo bem, nem tão ativo assim) em negociação, automóvel.

Trazendo a situação descrita acima para o contexto da bolsa de valores, temos o seguinte paralelo: os automóveis representam as ações, índices, opções, commodities, moedas, ou qualquer outro ativo. Os compradores e vendedores representam os grandes players (investidores institucionais e estrangeiros), e as pessoas físicas (onde se inclui pessoas como você e eu). E o balcão de negociação, representa a B3 (antiga BM&FBOVESPA), onde são negociados os papéis e contratos.

Você pode estar se perguntando (ou, melhor, me perguntado) “Ok, interessante, mas no início do artigo foi citada a possibilidade de acompanhar movimento de grandes players e de identificação de suportes e resistências. E aí, como interpreto isso pelo Book de Ofertas?”. Pois bem, para tais análises, deve-se falar sobre dois tipos de Book’s que podem ser observados. O Book de Ofertas aberto e o fechado (também chamado de cego). O Book aberto possibilita acompanhar como cada player posiciona suas ordens (existe um jargão para essa ação de posicionar uma ordem no Book, é o chamado “pendurar uma ordem”), incluindo o tamanho do lote, e o nível de preço. E a partir daí, tentar identificar um padrão na movimentação do agente de negociação em questão. A seguir uma imagem de um Book de Ofertas aberto:

Figura 1 – Book de Ofertas aberto

Na Figura 1, vemos o Book dividido em duas partes. A parte azul representa as ordens penduradas de compra, enquanto que a parte rosa, as ordens penduradas de venda. Pensando na analogia feita com a negociação de automóveis, seria como se todos os interessados em comprar um carro anotassem seus lances no lado azul do livro, e todos os interessados em vender, no lado rosa.

O Book de Ofertas cego, por sua vez, possibilita a identificação de faixas de preço que podem se tornar uma região de suporte ou resistência. A partir da imagem abaixo, será mais fácil de entender:

Figura 2 – Book de Ofertas cego

Na Figura 2, tem-se a soma total de ordens penduradas em cada nível de preço. Dessa maneira, o suporte mais próximo, provavelmente, será em R$13,10, pois nesse preço existe um lote bem maior do que os lotes observados nos outros níveis de preço. Da mesma forma, identifica-se que a próxima resistência, provavelmente, será em R$13,28, já que nesse preço, o lote de 25,10k se destaca, frente ao tamanho médio dos lotes nos outros níveis de preço. Levando essa forma de pensar, para o nosso balcão de negociação de automóveis, um suporte representa a existência de vários negociantes querendo comprar, e, portanto, “pendurando” seus lances em um determinado nível de preço X. Por isso, se torna difícil que haja negócios fechados a um valor abaixo desse preço, uma vez que muitas pessoas aceitam comprar carros pelo preço X. E uma resistência representa a situação inversa, na qual há vários negociantes querendo vender.

Bom, do Book de Ofertas podem ser retiradas outras informações além das descritas nesse artigo. Contudo, a ideia foi passar uma visão básica do conceito e de como ele pode auxiliar na tomada de decisão de suas entradas e saídas. Vale ressaltar que, assim como indicadores técnicos, análises, e outras ferramentas, o Book de Ofertas sozinho não garante sucesso e lucro nas operações. Junto de muito estudo, e um plano de trades bem definido, tal recurso pode sim, ser de muita valia para definir “quando” e “o que” fazer, se tornando útil na sua rotina de trader.

Caso tenha alguma dúvida é só deixar nos comentários.

 

 

Analista de suporte e investidor. Raphael Lopes é graduando em Engenharia de Controle e Automação pela UFMG. Fascinado por tudo que envolve mercado financeiro, e tem como paixões pessoais viagem, natureza e futebol.