5 Coisas Que Ninguém Me Contou Antes De Eu Investir Meu Dinheiro

Já faz bastante tempo que comecei a investir meu dinheiro. Felizmente em todos estes anos consegui ter muitos acertos, mas infelizmente também tive muitos erros que gostaria de ter evitado.

Apesar de ter aprendido muito com cada um deles, acho que poderia ter evitado pelo menos metade se eu soubesse de algumas coisas bastante importantes sobre investimentos, mas que ninguém me contou.

Como dizem por aí:

“Aprender com nossos erros é bom, mas é muito mais fácil aprender com os erros dos outros.”

Então resolvi compartilhar estes conhecimentos que tive que aprender com os anos de experiência, mas que para você serão revelados neste texto.

investir meu dinheiro

1# O gerente do banco NÃO é seu amigo

Quando começa a sobrar dinheiro na conta, é muito comum que o gerente do banco já venha com aquela conversa: “Seu dinheiro está parado na conta, porque não investir ele?”

Uau!! Esse é um ótimo conselho! :)

No entanto, na hora de aceitar a recomendação de qual investimento é o melhor para você, cuidado!

O que o seu gerente não diz é que ele recebe uma comissão sobre cada investimento que ele vende. E cada investimento paga uma comissão diferente.

Vamos nos colocar no lugar do seu gerente:

Existem dois investimentos para oferecer aos clientes:

A. Um fundo de renda fixa ideal para a maioria do perfil dos clientes, que paga R$ 50 de comissão para cada novo cliente conquistado.

B. Um título de capitalização (a maior furada da história!), que paga R$ 300 de comissão para cada novo cliente conquistado.

Qual será o investimento “recomendado” pelo gerente??

É meu amigo, você já deve saber a resposta…

A moral da história é: não confie em recomendações de pessoas que são pagas para vender investimentos a você. É exatamente a mesma coisa que perguntar a um vendedor de carro sobre qual marca você deve comprar.

Ao invés disso, procure informar-se sobre os produtos de investimento disponíveis, não somente em seu banco, mas também em gestores autônomos e corretoras de valores (veja como escolher uma aqui), que na grande maioria das vezes oferecem produtos muito melhores do que os grandes bancos.

Procure também por opiniões de analistas e consultores independentes, seja pessoalmente ou em jornais e revistas.

Se quiser ser preguiçoso e aceitar as recomendações do gerente do seu banco, tudo bem o dinheiro é seu, mas não surpreenda-se ao descobrir que havia muitos outros investimentos melhores…

2# Taxas de administração são pagas sempre

Investir em fundos é uma ótima opção; você está contratando um gestor profissional para cuidar e investir seu dinheiro onde ele achar que será mais rentável.

Como contrapartida, você estará pagando ao gestor a taxa de administração, que será uma porcentagem do dinheiro que você investiu. As taxas variam bastante, mas é comum que sejam entre 1% e 2% ao ano. Ou seja, independente do que aconteça com o seu dinheiro, essa porcentagem será destinada todos os anos para pagar o trabalho do gestor.

É importante que você saiba que a rentabilidade positiva não é um compromisso do fundo, apesar de ser algo que o gestor tentará obter, nada impede que o fundo de investimento perca dinheiro. Independente disso você terá que pagar a taxa de administração do mesmo jeito.

No final das contas, pouco importa se um fundo tem uma rentabilidade boa, se a taxa de administração for alta, você poderá não ter o benefício de uma rentabilidade maior.

Além disso, é muito comum que os grandes bancos (Itaú, Bradesco, Santander, BB, Caixa, etc.) tenham fundos de investimento totalmente passivos, (exemplo: fundo que investe só em ações da VALE) e ainda assim cobram altas taxas de administração!

Então me diga, porque ao invés de investir em um fundo destes você não compra diretamente ações da VALE e deixa elas lá paradas na sua carteira, ou melhor ainda, ganha uma renda extra com aluguel de ações?

Existem ainda os ETFs que são negociados na bolsa e são fundos de investimentos passivos, que imitam os diferentes índices da Bovespa e com taxas de administração muito mais baratas.

Pois é.. mais uma vez seu banco não vai te dar as melhores opções de investimento para o seu dinheiro.

3# Invista desde agora (mas de modo inteligente)!

dinheiro-investimentos

Aquela ideia “No final do ano eu vou começar a investir porque vou ter dinheiro” é uma furada.

Comece a investir agora! Não importa quanto você tem. O Tesouro Direto por exemplo, aceita investimentos a partir de R$ 25. Porque deixar para aprender somente quando você realmente precisar? Aproveite agora para a começar a investir com calma e ir aprendendo. Assim quando você tiver mais dinheiro não terá tantas dúvidas e já saberá como tudo funciona.

Além disso, ainda tem o fator juros compostos, que multiplicam o seu dinheiro exponencialmente ao longo do tempo. Para entender melhor como essa maravilha funciona, leia este excelente artigo.

Outra coisa que você deve saber: investir bem inclui ter consciência do que você está fazendo. Isto é, se você ainda tem pouco dinheiro, a bolsa de valores não é um investimento para você! Uma única ordem executada irá custar em média R$ 10. Se o valor do seu investimento for de R$ 1.000, você já perdeu 1% somente em começar o investimento. Contando que perderá outro 1% na hora de vender as ações, você precisa ter um ganho de 2% somente para ficar no zero a zero!

E se você acompanha um pouco de bolsa de valores, já sabe que ganhar 2% em uma operação não é nem um pouco fácil!

Conclusão: coloque seu dinheiro somente nos investimentos que realmente fazem sentido para o seu perfil. “Não deixe de caminhar, e nem dê um passo maior que a perna.”

 

4# Investir não é uma aventura

Antes de começar a investir, eu imaginava que tudo isso era muito excitante. Acompanhar as notícias, determinar quando comprar e quando vender, ganhar um monte de dinheiro de um dia para o outro, etc.

A verdade é que o mundo dos investimentos não tem nada disso! Na grande maioria das vezes o melhor investimento é aquele mais sem graça e desinteressante de todos, como uma entre as varias opções de investimentos em renda fixa, ou um fundo de investimento.

Estes investimentos além de demandarem menos do seu tempo, também trazem a tranquilidade e a previsibilidade que são muito bem vindas no longo prazo.

Investir não deve ter nada de adrenalina, apostas e especulações e sim segurança, previsibilidade e conhecimento dos riscos.

dinheiro-investir

5# Não coloque todos os ovos em uma cesta só, mas também não espalhe demais seu dinheiro por aí

Diversificar é muito importante, ainda mais quando você começa a investir em aplicações mais arriscadas como bolsa de valores. No entanto, diversificação demais também torna-se um problema.

Imagine o tempo que você terá que dedicar para poder acompanhar de perto o seu dinheiro se ele estiver espalhado em 10 fundos de investimento diferentes, ou em 7 produtos de renda fixa ou em 13 diferentes empresas na bolsa.

Não estou dizendo para não diversificar, estou dizendo para não extrapolar o limite de investimentos que você pode acompanhar de perto.

Investidores como Warren Buffet dizem que diversificar só é necessário para quem não sabe o que está fazendo. Eu discordo, acho fundamental ter uma parte do dinheiro investido em diferentes classes de ativos, com diferentes perfis de risco, no entanto é preciso estar atento a todos os investimentos simultaneamente.

6# Considere o imposto de renda

O imposto de renda é fundamental nos investimentos. Cada tipo de ativo tem uma tributação diferente e ela afeta diretamente a sua rentabilidade.

O imposto de renda em ações por exemplo, requer apuração mensal e tem diferentes alíquotas para operações daytrade (20%) e operações normais (15%).

DICA: Se precisa de ajuda para aprender sobre o imposto de renda, conheça este guia completo sobre o tema.

Enquanto isso alguns investimentos tem tributação regressiva, que diminui ao longo do tempo, como o Tesouro Direto. Já outros são totalmente isentos de imposto de renda.

Por conta disso, é fundamental que você inclua o imposto de renda em seus cálculos de rentabilidade, antes de decidir qual investimento é o mais indicado para você.

Diego Wawrzeniak (@diegowrz) é autor do Guia do Imposto de Renda na Bolsa. Trabalhou no mercado financeiro e é economista pela FGV. Além de finanças, também é apaixonado por empreendedorismo, inovação e conversar com outros investidores.

  • Bruno

    Melhor artigo para iniciantes que eu já li. Estou começando a investir meu parco dinheirinho, e li muito coisa, mas esse artigo me mostrou bem o que devo esperar. Os tópicos 3 e 4 me ajudaram bastante. Parabéns!