Investir na bolsa de valores é algo que costuma despertar bastante atenção de quem está procurando alternativas para ganhar mais dinheiro com seus investimentos.

Por outro lado, também é algo que pode ser um pouco confuso para a maioria dos investidores iniciantes.

Eu sempre fui a favor de primeiro aprender para depois investir. Por isso sempre indico nosso plataforma gráfica para investidores iniciantes acompanharem o mercado na vida real.

Agora, para ajudar você a começar seus investimentos, resolvi escrever o este guia completo, com todas as informações e dicas que um investidor iniciante deve saber, antes de dar sues primeiros passos na bolsa de valores.

Está pronto? Vamos lá:

guia do iniciante

.

iniciante na bolsa de valores

Porque eu devo investir na bolsa de valores?

A primeira pergunta que você deve se fazer como um investidor de verdade é:

“Será que investir na bolsa de valores faz sentido para mim?”

A resposta está em dois pré requisitos básicos, que por incrível que pareça, são fundamentais para determinar quem será um investidor de sucesso:

A. Vontade de Aprender

Antes de investir qualquer centavo, você deve entender que para ganhar dinheiro na bolsa de valores você deverá estudar e aprender muitas coisas novas.

Existem inúmeras técnicas de análise, tipos de investimentos e operações diferentes que você pode realizar. Aprender bem algumas delas é fundamental e ao mesmo tempo não é simples.

No entanto, não desanime! Investir exige paciência e dedicação acima de tudo e se você chegou até aqui e está lendo este guia, tenho certeza de que tem vontade de suficiente para aprender e está no caminho certo!

B. Entender Seus Riscos

Você já ouviu dizer que a bolsa de valores “é um investimento arriscado”. Isso quer dizer que ao longo do tempo você terá ganhos grandes e perdas grandes, mas que no longo prazo você terá mais retorno que os investimentos de renda fixa (como a poupança por exemplo).

No entanto não pense que é uma boa ideia investir todo o seu dinheiro na bolsa de valores. Ao invés disso você deve separar somente uma parte do seu patrimônio e quanto maior esta parte, maior será o risco que você estará correndo.

É importante sempre manter outros investimentos, seja no Tesouro Direto, em fundos de renda fixa ou até investir em ouro (sempre entendendo os riscos!). Assim caso ocorra uma baixa na bolsa de valores você não precisará vender suas ações em um mau momento.

Não há nada de errado em correr riscos, porém você deve fazer isso consciente, de modo responsável e de acordo com o seu perfil de investidor. Isso é tão importante que nosso próximo tópico é justamente sobre isso:

iniciante na bolsa de valores

Qual o meu perfil de investidor?

Para quem é iniciante na bolsa de valores, não basta simplesmente escolher ações que parecem ter um bom desempenho. É preciso também entender qual é o seu perfil de investidor, ou seja, qual é a sua tolerância em correr riscos.

Os investidores são divididos em três perfis diferentes, que variam de acordo com seus objetivos, o tempo que pretende deixar o dinheiro investido e a sua personalidade.

Os perfis são:

  • Perfil Conservador: pouca tolerância à riscos
  • Perfil Moderado: tolera algum risco
  • Perfil Arrojado: sabe lidar com riscos

BONUS: Para descobrir qual é o seu perfil faça o TESTE DE PERFIL DE INVESTIDOR

No perfil conservador estão as pessoas que buscam aplicações seguras e que pensam em utilizar o dinheiro no curto prazo (menos de um ano). Além disso preferem não ter perda nenhuma ao invés de mais rentabilidade.

No perfil moderado estão investidores que buscam maior rentabilidade, porém sem ter que se arriscar muito. Em geral este perfil deve buscar um equilíbrio entre diferentes investimentos.

Já os investidores que gostam de arriscar estão no perfil arrojado (ou agressivo). Em geral são pessoas mais jovens, que tem o objetivo de crescer seu patrimônio no longo prazo e eventualmente até obter ganhos no curto prazo.

DICA: O seu perfil de investidor vai mudando ao longo do tempo a medida que também mudam seus objetivos. Por isso realize um novo teste de perfil no mínimo anualmente.

iniciante na bolsa de valores

 É seguro investir no bolsa de valores?

Ao comprar ações de uma empresa você está adquirindo um “pedaço” da sociedade daquela companhia. Como qualquer sócio, você passa a receber parte dos lucros e se a empresa está crescendo além das expectativas, suas ações irão se valorizar na bolsa de valores.

É comum que os novos investidores tenham dúvidas sobre a segurança na hora de transferir seu dinheiro para uma corretora de valores para comprar e a vender ações. Nessa hora surgem dúvidas como “O que fazer se a corretora falir?” ou “Posso perder todo meu dinheiro na bolsa?”.

Em primeiro lugar você deve entender que o papel dela é apenas intermediar as operações de compra e venda. Todas suas ações e outros títulos privados são custodiados na CBLC (Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia). Dessa forma no caso extremo de uma corretora pedir falência, você não perderá suas ações.

Caso Você tenha algum dinheiro como saldo em sua conta, não precisa se preocupar. Para proteger os investidores, a BM&F Bovespa criou a Bovespa Supervisão de Mercados, que administra o MRP, ou Mecanismo de Ressarcimento de Prejuízos. Por intermédio dele todo investidor tem uma garantia de até R$ 70 mil em caso de quebra da corretora de valores, enquanto o excedente será por conta do investidor.

Como você pode ver, o investidor está bastante protegido contra erros da corretora de valores. No entanto, como falei no item 1, você deve saber que o mercado de renda variável tem seus próprios riscos de investimento.

Possuir ações de uma empresa oferece todas as vantagens de ser sócio, mas também oferece as desvantagens: caso a empresa não esteja indo bem suas ações irão desvalorizar.

DICA: Não deixe seu dinheiro parado na conta da corretora. Procure sempre aplicar em algum investimento o dinheiro que você não vai utilizar imediatamente.

iniciante na bolsa de valores

Como investir na bolsa de valores?

Para começar a investir na bolsa de valores há basicamente dois caminhos a serem seguidos: fazer tudo por conta própria ou contratar alguém que faça isso por você.

Investindo por conta própria

O primeiro caminho é abrir conta e uma corretora de valores, que estão devidamente preparadas para realizar negociações no sistema eletrônico da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa).

Por meio de sua corretora de valores você terá acesso direto à diversos investimentos que seu banco não te oferece caso você só tenha uma conta corrente. Além de poder investir em qualquer ativo negociado na bolsa de valores, você também poderá investir em títulos do Tesouro Direto, que são um excelente alternativa à poupança.

Em geral as corretoras oferecem diversas informações para ajudar seus clientes: análises das melhores ações, indicações de compra e venda e até mesmo cursos educacionais.

Além disso você terá acesso à plataforma online da corretora para enviar suas operações pela internet, é o chamado Home Broker.

DICA: As corretoras dos grandes bancos em geral são mais caras e menos eficientes do que as corretoras independentes. Os bancos preferem que você compre produtos que dão retorno à eles como títulos de capitalização e CDBs.

Contratando um gestor profissional

O segundo caminho é contratar um gestor profissional, investindo em um Fundos de Investimento em Ações (FIA).

Os grandes bancos costumam oferecer este tipo de serviço e existem diversos gestores independentes que também o fazem. Neste caso é o gestor do fundo que decide quando e como investir. Por estes serviços são cobradas as taxas de administração, que em média são próximas de 2% ao ano sobre o valor investido.

DICA: A rentabilidade entre estes fundos varia muito, bem como as taxas de administração. Como sempre: compare antes de investir.

iniciante na bolsa de valores

Qual corretora devo escolher

Escolher uma boa corretora pode fazer uma grande diferença em seus investimentos, uma vez que eficiência e ter as informações certas é fundamental.

Existe uma série de fatores que você deve observar antes de abrir sua conta, mas gosto de ressaltar quatro que são fundamentais:

  • Preço
  • Atendimento
  • Ferramentas
  • Serviço

Você pode conferir todas as informações sobre as corretoras de valores listada na Bovespa em nosso Guia de Corretoras, que junta tudo isso lado a lado para você comparar.

Recomendo também que você leia este artigo com uma série de dicas para escolher a corretora de valores ideal.

DICA: Em geral, as corretoras dos grandes bancos costumam ser mais caras e pior avaliadas pelos investidores. Procure uma corretora independente que você terá no mínimo uma atenção mais personalizada.

iniciante na bolsa de valores

Em quais empresas devo investir?

Após escolher a corretora, o investidor deve tomar outra grande decisão: quais ações comprar para compor sua carteira.

Atualmente existem 453 empresas listadas na Bovespa e separar o “joio do trigo” nem sempre é uma tarefa fácil. No entanto existem alguns fatores que você deve observar para evitar fazer investimentos ruins:

  1. A empresa tem potencial de crescimento ou operações bem estabelecidas?
  2. O risco operacional da empresa é compatível com o seu perfil de investidor?
  3. A empresa é lucrativa, com uma boa margem de lucro?
  4. A empresa é bem administrada?

DICA: Veja outras dicas para esta etapa no ebook gratuito: Como Investir Para Ganhar Dinheiro.

iniciante na bolsa de valores

Quando é a hora certa de vender minhas ações?

Escolhidas a corretora e as ações que compõe a carteira, o investidor ainda tem um desafio pela frente: saber o momento certo de vender as ações.

Quando o investidor pretende comprar ou vender ações, ele precisa enviar a ordem de compra à sua corretora, que por sua vez, transmite o pedido do investidor ao sistema eletrônico de negociações da Bovespa em tempo real. Caso o preço de venda seja igual à ordem de compra de outro investidor, o negócio é fechado imediatamente. Como há um grande número de papéis sendo vendidos e comprados a todo instante, as negociações geralmente são concluídas rapidamente.

No entanto, o que na teoria parece fácil, na prática é um pouco mais complicado. Existem fatores que podem prejudicar os negócios: como a ansiedade ou o medo. É comum que investidores iniciantes pensar que a hora certa de comprar ou vender aparece com muita frequência, o que não é verdade.

Além disso você pode aprender diversas técnicas de análise para identificar momentos de compra e venda, como a análise técnica por exemplo. Veja aqui o que é análise técnica.

DICA: Antes de investir na bolsa de valores, deixe de lado sua pressa e sua ganância.

iniciante na bolsa de valores

Próximos Passos

1. Crie sua conta gratuita no Bússola do Investidor

2. Comece a acompanhar o mercado com nossa Plataforma Gráfica

3. Cadastre suas primeiras operações na Calculadora de IR

____________________________________________________________

Espero que tenha gostado e acima de tudo te ajudado!

E você, qual é (ou foi) sua principal dúvida como um iniciante na bolsa de valores??