Índice de Movimento Direcional: a Força da Tendêcia

Índice de Movimento Direcional (DMI – Directional Movement Index na sigla em inglês), é um indicador utilizado na Análise Técnica para medir a força de uma tendência.

Como vimos em outros artigos, muitos indicadores, como as médias móveis simples e exponenciais, indicam qual é a tendência dos preços de um ativo financeiro. O que o Índice de Movimento Direcional acrescenta é uma análise mais minuciosa desta tendência, ou seja, se há um potencial forte da tendência se manter ou se ela já está esgotada.

Como surgiu

indice movimento direcionalO Índice de Movimento Direcional foi desenvolvido em 1978 por J. Welles Wilder, em seu livro New Concepts In Technical Trading Systems com o intuito de analisar a tendência dos preços no mercado de commodities. Desde então passou a se popularizar entre analistas e investidores em todo o mercado de capitais.

Este indicador é composto por duas linhas, o Índice Direcional Positivo (+DI) e o Índice Direcional Negativo -DI. Cada um deles indica qual a direção da tendência, se de queda ou se de alta. Quando o Indicador +DI começa a subir acima do –DI, indica-se que a tendência dos preços é de alta. Inversamente, se a linha do –DI está acima da linha do +DI, sugere-se que a tendência é de queda.

A escala do Índice de Movimento Direcional é de 0 a 100. Entre os analistas é comum crer que quando as linhas se encontram até o nível de 20 pontos não há uma clara tendência no mercado, ou seja, está andando de lado. Já se uma das linhas ultrapassar a casa dos 40 pontos é uma indicativa forte da tendência poder se manter.

Preste atenção

A malícia na utilização deste indicador é identificar prematuramente a subida do +DI da casa dos 20 pontos em direção a casa dos 40. Muitos analistas relacionam este movimento ao padrão gráfico formatado pelos preços para confirmar uma tendência e entrar ou sair do mercado na hora certa, otimizando ganhos e minimizando perdas.

O cálculo do Índice de Movimento Direcional que resulta nas linhas do +DI e –DI é complexo, mas deriva dos movimentos para cima e para baixo da média móvel exponencial dos preços.

Veja alguns exemplos a seguir da utilização do Índice de Movimento Direcional para confirmar e identificar tendências nos preços de ações.

Na primeira imagem vemos que depois de uma alta expressiva, o IBOV entrou em uma zona de consolidação, sem uma tendência clara. Em certo ponto o –DI ultrapassa o +DI e passa a subir expressivamente. Esse poderia ter sido um alerta para a grande queda que se seguiu, conforme indicado.

gráfico ibovespa

Por outro lado, analisando os preços recentes da Marcopolo SA (POMO3), vemos que a recente alta nos preços pode ser confirmada com uma força alta na tendência de subida. O +DI se descolou expressivamente do –DI e manteve-se em patamares próximos aos 40 pontos.

gráfico pomo3

Assim, o Índice de Movimento Direcional mostra-se um indicador poderoso para avaliar as previsões de alta e queda nos preços. Não é fácil o indicador chegar na casa dos 40 pontos, assim que a ação que atinja esse patamar, para cima o para baixo, poderá ter uma tendência fortemente esperada.

Utilize este e outros indicadores agora mesmo, em nossa plataforma de análise técnica online.

Diego Wawrzeniak (@diegowrz) é autor do Guia do Imposto de Renda na Bolsa. Trabalhou no mercado financeiro e é economista pela FGV. Além de finanças, também é apaixonado por empreendedorismo, inovação e conversar com outros investidores.