Guia do Imposto de Renda na Bolsa de Valores

Parece que foi ontem quando chegou a hora de declarar o imposto de renda na bolsa de valores, só que na verdade já faz tanto tempo que daqui a pouco já vem a declaração anual do IRPF mais uma vez.

É o tempo passa rápido…

Porém desta próxima vez você vai ficar bem mais tranquilo na hora de encarar o Leão! Apresentamos o guia do Imposto de Renda na Bolsa de Valores:

imposto de renda na bolsa de valores

Acesse a versão completa aqui.

Quem deve ler este guia?

Este guia foi elaborado especialmente para quem realizou investimentos na bolsa de valores.

De acordo com a Receita Federal, todos que realizaram alguma operação na bolsa durante o ano, estão obrigados a entregar a declaração anual do imposto de renda.

A coisa complica ainda mais porque isso é só parte do problema. Quem obteve lucros tributáveis na bolsa tem somente o prazo de até um mês para recolher o IR devido. Qualquer pagamento feito após isso é considerado em atraso.

Então respondendo a pergunta, este guia é ideal para quem:

  • Fez alguma operação na bolsa durante o ano
  • Possui ações ou outros ativos negociados na bolsa
  • Obteve prejuízo e deseja compensar a perda no futuro
  • Terá que declarar ações, fundos imobiliários e outros ativos da BM&F Bovespa

Como este guia pode me ajudar?

Este guia tem por objetivo principal fazer com que você apure, pague e declare seu imposto de renda corretamente. Porém, na prática as coisas vão muito além disso.

São 10 capítulos em mais de 100 páginas, contendo tudo o que você vai precisar para sempre ter as respostas para suas dúvidas sobre o IR na bolsa:

  • Ações
  • Opções
  • Fundos imobiliários
  • Mercado à Termo
  • Mercado Futuro
  • Aluguel de Ações
  • e mais!

Quem fez este guia e por quê?

Este guia foi criado e escrito por quem vos fala: eu, Diego Wawrzeniak.

É o resultado de um trabalho de anos ajudando investidores no imposto de renda e respondendo milhares de dúvidas aqui no Blog de Investimentos. Foi a melhor maneira que encontrei de juntar todo este conhecimento em um único lugar e que seja de fácil acesso.

Leia o primeiro capítulo gratuitamente

Para conhecer melhor a qualidade deste material e como ele vai ajudar você, deixei disponível gratuitamente o capítulo 1 deste livro digital.

Capítulo 1: faça o download aqui.

E lembre-se, sempre que tiver alguma dúvida, basta entrar em contato!

Diego Wawrzeniak (@diegowrz) é autor do Guia do Imposto de Renda na Bolsa. Trabalhou no mercado financeiro e é economista pela FGV. Além de finanças, também é apaixonado por empreendedorismo, inovação e conversar com outros investidores.

  • joao

    Olá Diego, primeiramente parabéns pelos os esclarecimentos prestados a todos da comunidade, sou assinante pro da caculadora ir, estou com algumas dúvidas que a central de ajuda não solucionou, quem sabe você pode me dar um norte, um help rsrs…consegui importar as notas da corretora que gerou a “minha carteira”, porém, quando gero uma darf sai zerado, ou seja, zero mesmo e nomes dos ativos, e diz que não pode estar em atraso. Lembrando que minhas operações foram abaixo de 20.000,00 no mercado avista sem day-trade em 2013, a dúvida é como fazer para calcular esses retroativos, já que não fiz preço médio dos ativos e como salvar essas darfs para exportar para o programa da receita.

    Fico grato pela sua atenção….
    joão.

    • Olá João, que bom que está gostando do Guia. Se sua DARF está zerada a primeira coisa que deve verificar é se realmente você está isento. Isso é: somente obteve lucros com operações normais e vendeu menos de R$ 20.000, ou usou prejuízos acumulados para compensar lucros atuais. Para calcular o preço médio é preciso realizar algumas etapas de cálculo que explico em detalhes no Guia do IR na Bolsa: http://impostoderendanabolsa.com.br
      Abraços