Guia Completo do Imposto de Renda em Opções

Se você realizou qualquer tipo de operações em bolsa com opções, saiba desde já que precisa calcular seu resultado e declarar seu imposto de renda, independe de lucros ou prejuízos.

Para muitos investidores esta pode parecer uma má notícia. Mas a verdade é que entendendo (e calculando) seu imposto de renda em opções, você faz cálculos muito importantes para entender o desempenho de suas próprias operações.

Neste artigo você vai aprender tudo o que precisa saber sobre o cálculo para apurar seu IR sobre opções.

Caso queria informações mais completas, e outros tipos de ativos, sugiro que acesse o Guia do Imposto de Renda na Bolsa, que contém tudo o que você precisa saber para apurar seu IR por conta própria e sem erros.

imposto de renda em opcoes

Os dois lados: Lançador X Titular

Antes de mais nada, é fundamental que você entenda a diferença entre o Lançador e o Titular das opções:

  • Lançador: quem lança as opções no mercado e recebe o dinheiro pela venda, na data de vencimento, pode ser exercido, ou não.
  • Titular: quem compra as opções, podendo revende-las ou exerce-las na data de vencimento.

Agora que você já sabe a diferença e pode identificar corretamente em qual lado da operação você estava, vamos entender os diferentes cenários que podem ocorrer:

1# A Opção não foi exercida (“viraram pó”)

Quando uma opção não é exercida em sua data de vencimento, fala-se que ela “virou pó”, porque literalmente já não vale mais nada.

Isso acontece quando o preço de exercício era em um valor que não compensava ao titular. Por exemplo uma opção de comprar uma ação por R$ 10, sendo que o valor de mercado dela é R$ 8…

Neste caso, como você deve imaginar:

O Lançador: quem lançou as opções teve lucro, já que recebeu dinheiro no momento da venda e não teve que pagar nada depois.

O Titular: que comprou as opções teve um prejuízo, já que pagou pelas opcões que viraram pó.

imposto-de-renda-em-opcoes

A# Lucro do Lançador da Opções:

O lucro do lançador é calculado:

Lucro Líquido = (Soma dos prêmios pagos nas opções) – (Custos Operacionais)

Obs: Este cálculo muda caso o lançador recompre as opções antes do período de vencimento.

B# Prejuízo do Titular das Opções:

O lucro do titular é calculado:

Lucro Líquido = (Valor de Encerramento da Posição – Custos de Aquisição e Operacionais

Como no caso de as opções virarem pó, o “Valor de Encerramento da Posição” é R$ 0, o titular terá um prejuízo igual ao valor do “Custos de Aquisição e operacionais”.

2# A Opção foi exercida

Este cenário vai acontecer quando na data de vencimento o valor das ações estiverem em um nível que vale a pena o titular das opções exerce-las.

A# Resultado do Lançador

Como vimos anteriormente, o lançador sempre terá um ganho referente a venda das opções no momento do lançmento.

No entanto, quando as opções são exercidas, o lançador tem um custo de comprar ações por um preço abaixo, ou acima do seu valor de mercado (no caso de estar descoberto), ou vender suas ações (no caso de estar coberto). – Se não sabe o que é “coberto” e “descoberto”, leia este artigo sobre vendas descobertas.

Este custo pode ser de qualquer tamanho, muitas vezes sendo maior do que a receita com o lançamento das opções e resultando em prejuízo.

Os cálculos são:

  • Venda Coberta: Prejuízo = ( Preço Strike – Preço Aquisição ) * Número de Ações

  • Venda Descoberta: Prejuízo = ( Preço Strike – Preço Aquisição ) * Número de Ações

Para ver o passo a passo dos cálculos e exemplos práticos, acesse o Guia completo aqui.

B# Resultado para o Titular

O lucro do titular vai depende do que ele fizer com suas opções:

-> Manter as opções até a data de exercício: 

Neste caso será apurado um prejuízo na compra de opções, e um lucro no mercado a vista (Preço de Venda – Preço Médio),

-> Vender as opções antes da data de exercício:

Neste caso será apurado um lucro líquido na negociação de opções.

calcular-prejuizo-em-opcoes

3# Dica: Compensar prejuízos com opções

Perceba que o prejuízo em opções poderá compensar lucros futuros em outras operações normais, no caso de o lucro das ações estar totalmente isento atendendo as condições necessárias para a isenção.

Para entender melhor sobre isenção de imposto de renda em operações normais, leia este artigo.

>> Acesse aqui o Guia Completo do Imposto de Renda na Bolsa.

Diego Wawrzeniak (@diegowrz) é autor do Guia do Imposto de Renda na Bolsa. Trabalhou no mercado financeiro e é economista pela FGV. Além de finanças, também é apaixonado por empreendedorismo, inovação e conversar com outros investidores.

  • Felype Togni

    Então, se minha opção vence e eu não exerço eu posso compensar o prejuízo ( custo operacional + preço pago ) no IR ?