Imposto de Renda em Fundos Imobiliários

Este texto faz parte do ebook Imposto de Renda na Bolsaacesse a versão completa aqui.

Já não é novidade para ninguém, que o investimento em fundos de investimento imobiliário (FIIs), é visto cada vez mais como um alternativa de investimento.

Seja para quem deseja uma renda de imóveis sem as preocupações de um aluguel tradicional, ou para quem quer aproveitar as altas dos aluguéis e preços no mercado imobiliário.

No entanto, o que muitos investidores só estão descobrindo agora, é que pela tributação destes fundos, devem pagar imposto de renda em fundos imobiliários negociados durante o mês anterior.

IR em fundos imobiliários

Percebendo esta dificuldade e a falta de recursos confiáveis que ensinam o investidor como declarar Fundos Imobiliários da maneira correta, resolvi escrever este artigo, que está dividido em 3 partes principais:

1. O modo fácil de apurar o IR em fundos imobiliário
2. Como é feito o calculo do imposto de renda para fundos imobiliários
3. Como declarar fundos imobiliários na declaração anual de IR

Antes de começarmos, deixo uma dica para você que gosta de investir no mercado imobiliário: aqui no Bússola do Investidor você têm acesso à cotações em tempos real para todos os fundos imobiliários negociados na Bovespa. Recomendo que dê uma olhada de vez em quando para saber como anda seus investimentos em FIIs.

I. Apurando impostos em fundos imobiliários com a Calculadora de IR

Alguns investidores ainda calculam o imposto de renda por conta própria. Seja por opção ou por não conhecer alternativas, o trabalho que esse processo dá, definitivamente não compensa e leva algumas horas dependendo do número de operações.

Portanto, não à toa que nossa Calculadora de IR é utilizada por milhares de investidores. Ela faz todo o trabalho de apurar seu imposto de renda em bolsa de valores por você, calculando seu imposto de renda em fundos imobiliários em apenas alguns minutos. Você pode conhecer nossa Calculadora de IR aqui.

Para fazer a apuração do seu IR, basta que você cadastre todas as suas negociações com fundos imobiliários em nossa Calculadora de IR, seja pela importação de suas notas de corretagem, ou pelo cadastro manual. A apuração de resultados e impostos devidos será feita de forma automática, assim como é feito para qualquer outro ativo cadastrado na Calculadora (ações, opções, ETFs e até mini-contratos futuros).

Já que o imposto de renda em fundos imobiliários é diferente de qualquer outro ativo negociado na bolsa de valores, inclusive no momento da Declaração Anual, criamos um relatório de impostos separado, somente para o IR em fundos imobiliários. Este relatório é idêntico ao exigido pela Receita, com todos os detalhes da tributação de fundos imobiliários. Basta que você gere o relatório no momento da declaração e transcreva os valores para o programa da Receita, no momento de fazer sua declaração:

imposto de renda em fundos imobiliários
Relatório gerado por nossa Calculadora de IR para o imposto em Fundos Imobiliários.

Perceba que no lado direito de cada linha do relatório, já está o botão para gerar sua DARF, pronta para o pagamento. Vale lembrar que o imposto de renda em negociação de cotas de fundos imobiliários, deve ser apurado mensalmente e pago até o último dia útil do mês seguinte, como veremos no próximo tópico:

II. Cálculo do imposto de renda em fundos imobiliários

Visando fomentar o mercado de Fundos Imobiliários, o governo concedeu o incentivo de isentar investidores pessoa física de pagarem impostos de renda sobre os rendimentos auferidos em fundos imobiliários. De fato, a medida foi um sucesso! Desde então os fundos imobiliários viraram as novas celebridades do mercado e muitos investidores já acham que é só comprar e esperar ficar rico (NÃO É! E falaremos sobre isso em outro artigo.)

Ao mesmo tempo em que incentivou os investidores a investirem nesses ativos, a isenção de imposto de renda sobre fundos imobiliários também causou muitas dúvidas.

Vale lembrar duas regras básicas sobre a isenção de tributação no IR:

  • Rendimentos Não Tributados: são os provenientes da exploração dos imóveis do fundo (aluguel, venda, etc).
  • Rendimentos Tributados: são os lucros proveniente da valorização das cotas do fundo imobiliário no momento da venda e amortizações.

Rendimentos distribuídos pelo fundo imobiliário estão isentos

Em outras palavras, você não precisa se preocupar em recolher imposto de renda para os rendimentos que seu fundo imobiliário irá lhe pagar. Estes rendimento são provenientes da exploração dos imóveis do fundo e estão cobertos pelo benefício fiscal de isenção de imposto de renda.

Em todo caso, você precisa declarar estes rendimentos isentos e não tributáveis em sua declaração anual de imposto de renda IRPF. Inclusive, tome cuidado com isso, já que este ano as novas regras do IRPF 2013 garantem maior fiscalização sobre os rendimentos isentos de tributação!

Rendimentos com valorização de cotas são tributados no imposto de renda

Como muitos dos fundos imobiliários possuem cotas negociadas na Bovespa, tornaram-se comuns operações com as cotas de FIIs e até mesmo day-trade. Neste caso, quando ocorre lucro na negociação destas cotas é aplicado o Imposto de Renda em fundos imobiliários, porém preste atenção que:

    • O lucro líquido nas vendas de cotas é tributado em 20%
    • Não são diferenciadas operações normais de operações day-trade (como ocorre no imposto de renda em ações)
    • Não existe isenção para operações normais (em ações existe para os meses com até R$ 20.000 em vendas)
    • O imposto devido é apurado mensalmente e deve ser pago até o último dia útil do mês seguinte
    • Os prejuízos em negociação de cotas podem abater impostos sobre os lucros dos meses seguintes

Quanto as amortizações de fundos imobiliários, estas devem ser consideradas na composição do saldo financeiro e não como rendimentos pagos. Deste modo a amortização deve ser somada ao valor do resgate para apurar os lucros ou prejuízos.

III. Como declarar fundos imobiliários no Imposto de Renda

Ao abrir o programa da Recita Federal de 2103 (você pode fazer o download do programa aqui), você notará que diversos campos abordam fundos imobiliário, especialmente dois campos na aba “Fichas da Declaração”: “Rendimentos Isentos e Não Tributados” e “Rendimentos sujeitos a tributação exclusiva/definitiva”. Existe ainda uma aba própria para fundos imobiliários dentro de “Renda Variável” está o campo “Operações Fundos Invest. Imob.”.

Não fique assustado com isso! Lembre-se de que existem somente 4 coisas que você deve informar a Receita, referente à fundos imobiliários:

    1. Quanto você recebeu de rendimentos isentos de impostos (valores provenientes da exploração dos imóveis do fundo)
    2. Quando teve de lucro ou prejuízo na negociação das cotas dos fundos
    3. Quanto você já recolheu de imposto de renda
    4. Qual o seu saldo em cotas de fundos imobiliários no último dia do ano anterior

1. Rendimentos isentos de fundos imobiliários

Como já deve estar claro para você, pelas regras de tributação, os rendimentos que seu fundo imobiliário pagou são isentos de imposto de renda e portanto entram na parte “Rendimentos Isentos e Não Tributados”, como mostrado na figura abaixo:

declarar fundos imobiliarios

Perceba que eu destaquei dois campos, o 20 e o 24.

O campo 20 será onde os prejuízos em fundos imobiliários irão aparecer, caso você tenha tido algum. Este campo não pode ser editado e será o resultado das operações que você irá informar em outros campos, como mostrarei adiante.

No campo 24, “Outros (especifique)” é onde você irá informar seus rendimentos isentos durante o ano. Para isso clique no botão da seta verde com a moeda (na própria linha do campo 24, porém mais a direita). No campo que irá aparecer selecione a opção “Novo” e digite a soma dos valores que você recebeu de seus fundos de investimento imobiliários. Não esqueça de especificar informando “Ganhos em Fundos Imobiliários” conforme mostra a imagem abaixo:

declaração de fundo imobiliário

2. Rendimentos com cotas de fundos imobiliários

Estes rendimentos são os que você obtém após vender suas cotas por um valor maior do que você comprou, resultando em lucro. Para apurar quanto você deve pagar de imposto, você deve informar a Receita:

  • quanto você tinha de prejuízo acumulado no início do ano
  • quanto você obteve de lucro em cada mês do ano

A menos que você utilize um programa que faça este trabalho por você, como é o caso da nossa Calculadora de IR, você deverá apurar seus lucros e o imposto de renda em fundos imobiliários na mão. A figura abaixo mostra a o programa da Receita, na tela “Operações Fundos de Investimento Imobiliário”, dentro do menu “Renda Variável”.

Nestes campos você deverá informar o lucro de cada mês, além do prejuízo no início do ano. Perceba que os demais campos são preenchidos automaticamente, com exceção do “Imposto Pago”, que você deverá informar quanto já recolheu de imposto de renda no mês por meio do pagamento das DARFs.

Caso o valor “Imposto Pago” não seja igual ao “Imposto devido”, é sinal de que você deve impostos atrasados, ou recolheu a mais do que deveria e poderá usar este saldo.

imposto de renda em fundos imobiliários

3. IRRF e impostos já recolhidos

Perceba que o imposto de renda em fundos imobiliários que você recolheu pelo pagamento das DARFs, você já informou preenchendo os campos na etapa anterior. No entanto, você ainda deve informar o IRRF (Imposto de Renda Retido na Fonte) retido pela sua corretora de valores.

Para isso, volte a aba “Fichas da declaração” e selecione a janela “imposto pago/retido”. Nesta janela preencha o campo 3 “Imposto sobre a renda na fonte (lei n. 11.033/2004)”, com a soma dos valores de IRRF mostrado em suas notas de corretagem ao longo de todo o ano.

4. Amortizações

Alguns fundos imobiliários pagam amortizações correspondentes a devolução do capital investido inicialmente. Estas amortizações possuem imposto de renda retida na fonte e como este artigo originalmente não explicava a declaração destas amortizações, escrevi este outro artigo explicando tudo sobre amortizações de fundos imobiliários.

 

Está difícil?

Calma, estamos quase terminando.  Agora só falta você informar o seu saldo investido em Fundos Imobiliários durante o último dia do ano anterior.

5. Como declarar as cotas de seu fundo Imobiliário

Assim como seu saldo em ações, você deverá declarar seu saldo em cotas de fundos imobiliários na parte de “Bens e Direitos”, clicando no botão “novo” e selecionando a opção  “73 – Fundo de Investimento Imobiliário“.

Especifique então:

  • o nome do fundo,
  • CNPJ,
  • a corretora custodiate e
  • no campo abaixo disso tudo o valor total no final do ano.

Veja o exemplo abaixo:

IR e fundos imobiliários

IMPORTANTE: o valor a ser declarado no campo “situação em” é o custo de aquisição de suas cotas de fundos imobiliários. Este valor deve considerar todos os custos envolvidos na compra, como taxas, corretagens e emolumentos.

O investidor que possui cotas de um fundo, compradas em mais de uma ordem executada, deve incluir os custos referentes a execução de todas estas ordens, além do valor efetivamente pago pelas cotas.

Caso tenha mais de um fundo imobiliário em sua carteira, repita o processo descrito acima, até incluir toda a sua posição em sua declaração de imposto de renda.

É isso! Fazendo todos os passos acima você irá declarar suas cotas de fundos imobiliário e seus rendimentos da maneira correta.

Ainda tem dúvidas sobre imposto de renda na bolsa?  –  Conheça o guia completo aqui.

Diego Wawrzeniak (@diegowrz) é autor do Guia do Imposto de Renda na Bolsa. Trabalhou no mercado financeiro e é economista pela FGV. Além de finanças, também é apaixonado por empreendedorismo, inovação e conversar com outros investidores.

  • Uorrem Bife Uó

    Caro Diego,
    Poderia nos ajudar quanto a questão dos elevados custos das correspondências?
    Fiz um post a respeito do assunto e a sua colaboração será bem vinda!
    http://abacusliquid.com/cvm-regras-de-fiis/
    Abraço
    Uó!

  • Amauri C

    Olá Diego,
    Não sei se ainda está respondendo estas mensagens, Mas agradeceria se concedesse a mim tirar uma dúvida para o IRPF2016. Tenho FII comprados a mais de um ano e estou em dúvida quanto a declaração de bens e direitos. O valor que devo colocar em situação em 31/12/2014 e 31/12/2105 é o mesmo? Já que não comprei nem vendi FII neste período? Agradeceria se a resposta também fosse para o meu email.

  • Pedro Romano

    Olá Diego, parabéns pelo site. Duas dúvidas:

    1. O CNPJ que eu devo declarar é o do Fundo em si ou o da fonte pagadora, administradora do fundo no caso? No demonstrativo que recebi para o IR da BTG Pactual só veio o CNPJ da BTG mesmo. Já em outros informativos veio um CNPJ que parece ser do fundo.

    2. No meu caso, eu só acumulei, não vendi nada, só comprei para longo prazo. Nesse caso tenho que prestar alguma informação na guia “rendimentos com operações com fundos de investimento imobiliário”?

    muito obrigado

  • eduardo

    Caro, como devo declarar o prejuizo? Minha dúvida é que quando há vendas de fundos imobiliarios há o desconto de IR na fonte. Fico temeroso de nao declarar as vendas mes a mes mesmo quando há prejuizo, pois os cálculos sao complexos e a receita pode querer tributar meu prejuizo achando que foi lucro, já que realizo muitas operações. Quero comprar o livro, há alguma promoção para quem assinar o Bussola?

  • Lucas Martins

    Prezado Diego,
    Sem dúvida, foi a melhor explicação que eu encontrei. Parabéns.
    Restou-me uma dúvida. A taxa de custódia. É considerada custo de aquisição? Eu tenho uma corretora que utilizo exclusivamente para negociar FII.
    Obrigado.
    Lucas

  • Mariana Fialho

    Oi, Diego.
    Não sabia que tinha que pagar imposto sobre o lucro das cotas dos FII. Tive um prejuízo no mês de jan/2014 e um lucro no mês de fev/2014 o resultado com a compensação do prejuízo ficou em R$54,28 e pelo que eu entendi deveria ter pago um imposto no valor de R$ 10,85 até o final de fevereiro de 2014. Não fiz isso. O que posso está fazendo agora? Esse valor de R$ 10,85 eu coloco no sicalc para pagar a Darf? E como posso está declarando isso no IRPF 2015?

    Aguardo seu contato.
    Obrigada

    • Olá Mariana,

      Você precisa informar este saldo de imposto a pagar na declaração de 2015. Na seção Renda Variável existe uma área para Fundos Imobiliários onde você deverá informar os lucros mensais, imposto devido e impostos pagos (no seu caso nenhum).

      Para pagar o valor devido você deve ir no SICALC, emitir a DARF com multa e juros e pagar. Com o pagamento será feito este ano, ele só será informado na declaração de 2016.

      Atenciosamente

  • Roberto Simões

    Eu tenho negociado com fundos imobiliários e na venda de cotas durante este ano de 2014, eu tive prejuízo. Se hoje eu vender todas as cotas que disponho, não conseguirei compensar o prejuízo que tive. Posso compensar esse prejuízo com lucro obtido em negociações com ações? Se não, como compensarei esse prejuízo?

    • Olá Roberto,
      Este prejuízo deverá ser guardado para compensar lucros futuros com outras operações de Fundos Imobiliários. Não é possível compensar esta perda com o lucro de ações.
      Para mais informações de como este prejuízo deverá ser informado na declaração anual do IRPF veja o Guia completo de Imposto de Renda na Bolsa: http://impostoderendanabolsa.com.br
      Abraços

      Em 23 de julho de 2014 10:55, Disqus escreveu:

  • Sohib Sanam

    it must be hard to make a great idea, Cara daftar facebook just want to say a thanks.

  • Marco

    Gostaria de tirar uma dúvida no preenchimento de lucro de venda de ações/FIIs: Suponha que eu tenha tido um lucro líquido na venda de ações em um mês no valor de R$ 1.000,00. O imposto que deveria pagar seria de R$ 200,00. Contudo, no programa sobre cálculo de imposto da minha corretora indicava que como eu já tinha uma retenção de IR de, digamos, R$ 2,00, ele indicava que no preenchimento do DARF eu deveria colocar imposto devido de R$ 198,00. Agora no preenchimento do formulário de IR, eu coloco o lucro de R$ 1.000,00 e ele indica que eu deveria pagar R$ 200,00 de IR, mas na última coluna tenho que colocar o valor do DARF pago, ou seja R$ 198,00 e não tem um local onde possa ser colocado este adiantamento de 0,005%. Como devo preencher? Devo deixar simplesmente com esta diferença? Devo colocar este imposto pago na fonte na linha de IRRF da ficha de ações? Ou teria uma outra opção?

    • Marco

      PS: Acho que neste meu caso não poderia colocar este IRRF no item 3 da ficha de “imposto pago/retido”, pois neste item só podem ser colocados valores que a compensação do imposto já não tenha sido efetuada.

    • Oi Marco,
      O IRRF possui um campo especial para ele. Explico como preencher a declaração em detalhes neste Guia: http://impostoderendanabolsa.com.br Abraços

  • Marcos

    Boa noite, Diego.
    Estou fazendo a declaração IR e estou com uma duvida. Em Janeiro de 2013 vendi umas cotas de FII e nessa operação apurei um lucro de R$ 36,56, mas como o valor do IR devido foi de R$ 7,31 não consegui gerar o DARF para pagamento, porque o minimo é R$ 10,00. Em 2013 só fiz essa negociação e ate hoje não paguei esse valor devido, como devo proceder? Na declaração de IR eu lanço o valor de R$ 36,56 no mes de janeiro e ele calcula automatico o valor de IR devido de R$ 7,31, mas como eu não paguei eu deixo R$ 0,00 no campo imposto pago? Como devo proceder? Esse valor de R$ 7,31 fica pendente na declaração? Aonde ele fica cadastrado na declaração como pendente?

    Att,

    Obrigado

    • Oi Marcos,
      Está tudo certo. Você deve incluir este valor junto com o próximo IR devido para que o valor fique acima de R$ 10.

  • Matheus Fernal

    Olá Diego excelente artigo, parabéns!
    Infelizmente só cheguei nele agora na hora de fazer a declaração de 2014 então durante o ano de 2013 deixei de pagar DARFs referente a lucro da venda de cotas de FIIs. O que faço agora?
    Basta preencher a tabela Renda Variável > Operações de Fundos de Investimento Imobiliários como descrito aqui deixando o campo imposto pago com zero para que o programa IRPF 2014 calcule o valor que tenho que pagar já com juros e multa ou preciso fazer alguma outra coisa?
    Obrigado!

    • Olá Matheus,

      Caso não tenha pago suas DARFs, a primeira coisa a ser feita é calcular quanto deve de imposto e pagar o quanto antes. Após isso, você precisa retificar sua declaração do ano anterior e preencher a deste ano corretamente.
      Existem diversas etapas que você deve seguir e explico todas elas no Guia do Imposto de Renda na Bolsa: http://impostoderendanabolsa.com.br
      Abraços

  • Fernando justino

    Minhas cotas foram compradas e vendidas dentro do ano de 2013, preciso declarar algo em Bens e Direitos?, se preciso como faço na descrição? obrigado

    • Olá Fernando,
      Neste caso não. Tudo o que você deve declarar é o lucro ou prejuízo acumulado. No guia do imposto de renda na bolsa, dou uma explicação detalhada de como proceder neste caso: http://impostoderendanabolsa.com.br
      Abraços

      • Fernando justino

        Entendi, No caso eu vendi todas as cotas com prejuízo, então nao pagando IR devo somente informar esse esse prejuizo com – no mes da venda? devo somar corretagem e emolumentos? Obrigado

  • Patricio

    Em determinado mês o total de vendas de ações foi próximo a R$ 4.500,00, incluindo a ECOO11 (ETF). Teoricamente estaria isento de IR, mas tem o problema da ECOO11 que obrigatóriamente tem que pagar IR de 15%, e um resultado NEGATIVO para ser aproveitado.

    * Foram vendidas 4 ações + ECOO11.
    Nas ações os resultados foram: (+) R$ 18,73, (-) R$ 771,63, (+) 107,17, (+) R$ 18,73.
    Na ECOO11 (+) R$ 127,34 com IRRF 0,10..

    Pergunto:
    1) Pode lançar os resultados positivos como isento (com exceção da ECOO11) e o NEGATIVO INTEIRO (-) R$ 771,63 nas operações normais do RENDA VARIÁVEL?
    Ou para poder utilizar o prejuízo tem que ser lançada todos do mês? Se sim, o valor da ECOO11 não entra no cálculo pois já foi tributado ou entra mesmo assim?

    Não há local na declaração para ETF/Ishare em separado….

    Me dá um help.

    • Olá Patricio, veja que lucros de ETFs somente podem ser compensados com prejuízos de operações semelhantes (normal ou daytrade).
      A isenção de vendas abaixo de R$ 20.000 vale somente para lucro em ações. Abraços

  • Regina Minghini

    Tenho perdas e ganhos ( DARF 6015 já recolhido ) em FIIs é possivel fazer declaração de IR no formulário simplificado?

    • Olá Regina,
      Sim é possível, porém isso não libera você de informar suas movimentações em bolsa e Fundos Imobiliários, como descrito neste artigo.
      Abraços

      2014-03-07 13:33 GMT-03:00 Disqus :

  • renato da silva

    Boa Noite, Diego. Tenho uma dúvida sobre o IRPF sobre rendimentos de Fundos Imobiliários: caso determinado fundo não se encaixe nas condições de isenção de IR para pessoas física, haverá a incidência de IR de 20% na fonte sobre o rendimento recebido. Minha dúvida é se esta tributação é exclusiva na fonte ou compensável, ou seja, se na declaração de ajuste anual, terei a chance de recuperar o imposto pago caso meus rendimentos somados fiquem na faixa de isenção. Obrigado pelos esclarecimentos. Renato Silva

    • Olá Renato,

      Veja que são dois rendimentos diferentes que os impostos não conversam entre si:

      – um é referente aos rendimentos distribuídos pelo fundo e não podem ser utilizados para abater prejuízos e outras compensações

      – o outro é o ganho de capital com a valorização e venda da cotas. Estes são muito parecidos aos ganhos em renda variável e podem ter compensação de prejuízo em outras operações com FIIs.

      Abraços,

      • renato da silva

        Olá Diego. Acho que talvez eu não tenha sido muito claro ao expor minha dúvida. Refiro-me especificamente à tributação de imposto de renda sobre os rendimentos distribuídos pelo fundo. O investidor pessoa física é isento de imposto de renda sobre estes rendimentos distribuídos caso o Fundo atenda a determinados requisitos colocados pela Receita Federal. Minha dúvida é no caso de Fundos que NÃO atendam estes requisitos, ou seja, o investidor pessoa física pagará o imposto de renda com alíquota de 20% sobre estes rendimentos recebidos. Minha dúvida é se este imposto de renda de 20% (retido na fonte) entra na declaração de ajuste anual da pessoa física e é somado aos demais rendimentos tributáveis, para efeito de tributação. Neste caso, há a possibilidade do investidor recuperar este imposto de renda pago na fonte, caso a soma dos seus rendimentos fique na faixa de isenção. Por outro lado, se este IR de 20% for exclusivo na fonte, a tributação será definitiva e não haverá o que compensar. Agradeço novamente seus esclarecimentos.

        • Olá Renato,

          Como você colocou na segunda possibilidade: a tributação retida na fonte destes rendimentos é definitiva e não pode ser compensada.

          Abraços,

  • Olá, Diego. Muito esclarecedoras suas explicações. Mas estou com uma dificuldade no preenchimento da DARF para pagamento de IR na alienação com lucro de cotas de Fundo de Investimento Imobiliário. Qual código da receita devo usar? O 5232 diz que não é permitido para CPF (o que é meu caso) e sim somente para CNPJ.

    • Olá,

      A DARF deve ser a de código 6015, referente aos ganhos líquidos em operações na bolsa de valores.

      Abraços,

  • Luciana Cruz

    Oi Diego, muito bom o seu blog, obrigada!

    Fiz algumas vendas em 2012 mas nao paguei o IR. Estou emitindo os DARFs pelo sistema Sicalc – é isso mesmo?

    Mas dai uma pergunta: na aba da “Renda Variável” estou colocando o valor que vou pagar na coluna “Imposto pago”, fazendo uma simulação. Mesmo fazendo isso, quando vou no “Resumo da declaração” ainda consta o valor que devo de impostos. É isso mesmo? Esse valor no resumo só se atualiza com o pagamento dos DARFS?

    Obrigada!

    • Olá Luciana,

      O pagamento das DARFs não influencia o valor em sua declaração. O valor imposto devido mostra quanto de imposto você deveria ter recolhido, e caso esteja em conformidade como valor em imposto pago, não haverão problemas.

      Abraços,

  • André

    Diego, boa noite

    Além dos rendimentos (não tributaveis) preciso informar mais algo no programa do IRPF2013 referente a cotas de FII que foram compradas e vendidas no ano de 2012?
    Caso tenha vendido a cota com lucro devo informar como uma opração em bolsa.
    Mas caso tenha vendido abaixo do valor que foi comprado? Ainda assim devo informar em algum lugar do programa?

    Acredito que a mesma pergunta vale para Ações.

    Obrigado,
    André

    • Olá André,

      Sim, você deve informar o prejuízo para poder compensa-lo em lucros futuros com fundos imobiliários. O mesmo vale para ações. Veja o artigo que ensina a compensar prejuízos em bolsa: http:/como-compensar-prejuizo-em-acoes/

      Abraços,

  • Igor Bogdan Rangel

    Desconsiderar a mensagem anterior a data maio de 2013 esta errada.o certo é março de 2013.

    Bom dia,
    Vendi dois fundos imobiliários em 2012 só que não paguei darf sobre o
    lucro.Agora em 2013 mes de março vendi outro fundo imobiliário com
    lucro.Eu vou pagar os de 2012 e esse de março 2013 em 30 de abril.Só que em
    abril eu vendi mais um fundo imobiliário com prejuizo.Posso abater
    desses lucros passados ?
    att,
    Igor

    • Olá Igor,

      Você deve sempre pagar a DARF até o último dia útil do mês seguinte, para evitar multas e juros. Utilize nossa Calculadora de IR que ela fará os cálculos e controle disso para você:http://www.bussoladoinvestidor.com.br/calculadora_de_ir/

      Quanto aos prejuízos em fundos imobiliários, eles podem compensar somente lucros futuros em fundos imobiliários, sendo que se forem do ano anterior, devem estar devidamente declarados na declaração anual,

      Abraços,

  • Igor Bogdan Rangel

    Bom dia Diego,
    Vendi dois fundos imobiliários em 2012 só que não paguei darf sobre o lucro.Agora em 2013 mes de maio vendi outro fundo imobiliário com lucro.Eu vou pagar os de 2012 e esse de 2013 em 30 de abril.Só que em abril eu vendi mais um fundo imobiliário com prejuizo.Posso abater desses lucros passados ?

  • Parabéns Diego pro mais este excelente artigo. Ficou muito claro como apurar o IRPF nos fundos imobiliários. Valeu!

  • Paulo Sérgio N. Gomes

    Diego, bom dia.

    Tenho uma outra dúvida, veja se pode me ajudar.

    As operações de D.Trade tem sua liquidação em D+0, corrreto ?

    Isso quer dizer que se fiz um d.trade no último dia do mes, logo a minha apuração será no mes corrente e não no subsequente, já que a liquidação da mesma ocorre no mesmo dia correto ?

    Outra: Mesmo segregando os resultados das operações normais dos d.trades, no final da tabela de IR, poderia somar os valores apurados e efetuar o pagamento em uma unica darf ?

    • Olá Paulo,

      Sim, no caso de day-trade a liquidação é em D0, resultando na apuração no mês corrente.
      Quanto a uma única DARF, não há problema, uma vez que o importante é o valor recolhido.

      Abraços,

  • Paulo Sérgio N. Gomes

    Caro Diego, tenho uma dúvida: Eu tenho lucros em operações normais no valor de r$550,00 e tenho um valor acumulado de IRRF acima do valor do meu lucro, Eu posso abater o valor total do meu lucro e acumular o saldo para o mês sequinte :

    • Olá Paulo,

      Você pode abater o valor do IRRF, porém não esqueça que é somente o valor do imposto devido e não todo o seu lucro!

      Abraços,

      • Paulo Sérgio N. Gomes

        Quando eu me referi ao “total” dos meus lucros eu quis dizer que vou abater dos lucros segregando os tipos de operações e seus respectivos IRRF´s.

        Mas se o meu IRRF for maior do que meu lucro, posso acumular o saldo do IRRF para o proximo mes ??

        • Perfeito.
          Sim, não há problemas. O IRRF deve sempre ser descontado do imposto que você deveria pagar. A nossa Calculadora de IR faz isso automaticamente para você.

          Abraços,

  • Bruno Toso

    Boa tarde, Diego.
    Como calcular o valor médio de aquisição das cotas do fundo para determinar o valor a ser declarado, base 31/dez.? Mas terá mesmo que ser pelo valor médio ?

    Estaria errado considerar o “valor histórico de compra”, obtido pela soma dos diversos valores de aquisição das cotas ? Exemplo: se comprei cotas do mesmo fundo três vezes no ano (com a cota apresentando valores diferentes), bastaria somar os valores efetivamente pagos em cada compra, incluindo taxa de corretagem e outras despesas. O resultado seria o valor total gasto efetivamente com aquele fundo em 2012 e refletiria a situação de 31/dez.

    Abç.,

    Bruno

    • Olá Bruno,

      Veja este artigo que explica detalhadamente como proceder: http:/calculo-do-preco-medio-de-acoes/

      SIm, está correto, porém caso você faça uma venda parcial já vai preciar calcular o preço médio para apurar o resultado e o IR.

      Abs,

  • Alessandro

    Infelizmente, só comparecendo na Receita Federal para obter a resposta. Pelo 146 eles não respondem esse tipo de pergunta. Acredito que seja um erro do programa. Se eu obter a resposta, entro em contato. Obrigado pela tua atenção.

    • Eu que agradeço Alessandro!
      Fiquei curioso para saber o que está ocorrendo.

      Abraços

  • Alessandro

    Ola Diego. Infelizmente o programa apresenta erro. Peço a gentiliza de excluir meus comentário do Blog. Obrigado pela atenção.

    • Olá Alessandro,

      Você conseguiu confirmar esta informação?
      Outros investidores também vieram me comentar este problema.

      Obrigado

  • Oi Alessandro,

    Veja a explicação no item 3 do artigo:

    “aba “Fichas da declaração” e selecione a janela “imposto pago/retido”. Nesta janela preencha o campo 3 “Imposto sobre a renda na fonte (lei n. 11.033/2004)”, com a soma dos valores de IRRF mostrado em suas notas de corretagem ao longo de todo o ano.”

    Abraços

  • Alessandro

    Prezado Diego, agradeço por sua orientação. Só há um problema que ainda não consegui solucionar no tocante à venda de cotas de fundos imobiliários. O programa da Receita apresenta erro que impede a gravação da declaração, quando se insere o valor do imposto retido na fonte (imposto pago/retido”, campo 3 “Imposto sobre a renda na fonte (lei n. 11.033/2004)”. Podes testar aí que verás que dá erro. Se alguém souber resolver este problema, agradeço desde já.

    • Olá Alesandro,

      O erro aparece porque você deve ter operações em renda variável cadastradas se declarar o IRRF. Veja a imagem abaixo com o aviso dado pelo Programa IRPF:

      • Alessandro

        Olá Diego, obrigado pela rápida resposta. Acho que não lhe dei todas as informações. Eu tenho uma nota de corretagem de venda das cotas de FII. Foi retido na fonte R$ 2,43. Paguei via darf o imposto restante (R$ 1694). Na declaração do IRPF não encontrei o campo para inserir o valor retido na fonte.

        • Alessandro

          Segue imagem da declaração.