Como usar o Book de Ofertas?

O book de ofertas é uma das coisas que mais chamam a atenção de uma pessoa que está olhando a tela de um Home Broker pela primeira vez.

É o indicador mais forte de como o mercado da bolsa de valores é extremamente rápido, em tempo real e como é grande o volume de dinheiro e negociações que acontecem a cada minuto.

Mas será que o book de ofertas realmente serve para alguma coisa na hora de investir e negociar ações na bolsa de valores?

Neste artigo você vai entender um pouco mais do funcionamento desta ferramenta e como utiliza-la a seu favor.

como usar book de ofertas

Como funciona o book de ofertas?

Antes de entender para que o book de ofertas pode ser usado, é extremamente importante entender o que exatamente ele é e como funciona.

O nome book de ofertas vem literalmente de um livro, onde antigamente eram registradas todas as intenções de compra e venda de um determinado ativo.

Como antigamente os computadores não tinham a importância que têm hoje, os registros eram feitos de maneira muito mais manual, literalmente escrevendo as ofertas de compra e venda em um livro e copiando-as para uma lousa, onde os investidores podiam manifestar interesse em participar em alguma destas negociações.

book de ofertas acoes

Então, vamos a um exemplo prático:

  • Se o “investidor 1” possui 100 “ações ABCD” pode oferta-las a R$ 10 cada.
  • Se o “investidor 2” deseja comprar 100 “ações ABCD”, pode fazer uma proposta de compra-las por R$ 8 cada.

Nesta situação, se ninguém mais no mercado quiser comprar ou vender ações ABCD, nenhum negócio vai acontecer. Porque a pessoa que tem está pedindo um valor mais alto do que a pessoa que quer comprar está ofertando.

Agora imagine se chegar um outro vendedor no mercado e colocar uma oferta de ações ABCD por R$ 8, acontecerá uma transação! Porque agora há um comprador e um vendedor que estavam dispostos a negociar pelo mesmo preço, e a cotação da ação ABCD passará a ser R$ 8.

Por outro lado, se chegar no mercado um outro comprador querendo pagar R$ 10 pelas ações ABCD, também aconteceria uma transação, já que mais uma vez existe um comprador e um vendedor que concordaram com o mesmo preço. Neste caso a cotação da ação ABCD passaria a ser R$ 10.

Como você deve ter percebido, qualquer investidor pode pedir o preço que quiser para vender suas ações, ao mesmo tempo que qualquer investidor pode oferecer o preço que quiser para compra-las. No entanto, isso não garante que um negócio será feito, já que se o preço estiver muito fora de mercado, ninguém vai querer aceita-lo.

Colocando ordem na casa

Como milhares de ordens de compra e venda são enviadas todos os minutos, a principal função do book de ofertas é colocar ordem na casa, priorizando quais ordens serão casadas e executadas.

A lógica por trás do funcionamento do book de ofertas é muito simples:

  • Ordens mais próximas ao “preço de mercado” (valor da última negociação) têm prioridade.
  • Em ordens com valores iguais, a que foi enviada primeiro tem prioridade.
  • O volume da ordem não afeta sua prioridade, mas esta ordem pode ser executada com diferentes ofertas para poder ser 100% executada.

ABC-BANNER

Ordens mais próximas ao “preço de mercado” (valor da última negociação) têm prioridade.

Então se o preço da ação ABCD for de $ 10, o investidor que enviar uma ordem de venda de R$ 10,01 terá prioridade sobre o investidor que ofertar a R$ 10,50. Sendo que ter prioridade aqui significa que a ordem de R$ 10,01 será executada primeiro.

O inverso vale para o lado dos compradores: uma oferta de compra por R$ 9,99 tem prioridade sobre uma de R$ 9,89.

Em ordens com valores iguais, a que foi enviada primeiro tem prioridade.

Caso duas ordens de R$ 9,90 sejam enviadas, a que foi recebida primeiro terá prioridade na execução, ficando todas as outras em uma fila.

O volume da ordem não afeta sua prioridade, mas esta pode ser executada em diferentes etapas até ser 100% executada.

Não importa se uma ordem é de 10.000 ações e outra é de 100, se as duas têm o mesmo valor de oferta, a prioridade é da que chegou primeiro. No entanto, uma ordem de 10.000 provavelmente será executada em diversas etapas, podendo ser casada com ordens de 100, 900, 5000 e 4000, por exemplo.

Pressão Compradora vs Pressão Vendedora

book de ofertas

Algo utilizado no mercado são indicadores que medem a pressão compradora e a pressão vendedora sobre um determinada ação, por meio das ordens do book de ofertas.

Por exemplo: se no total as ordens de venda somam uma oferta de 100.000 ações ABCD e as ordens de compra somam um total de 50.000, podemos deduzir que há muito mais ofertas do que demanda por estas ações e que a tendência é que o preço caia.

Além do volume de cada lado do book, existem outros tipos de indicadores que consideram os preços e até mesmo a distribuição das ordens.

Apesar de ser uma estratégia que parece fazer sentido, ela precisa ser encarada com cautela. Nada garante que um investidor lance uma ordem totalmente fora de mercado somente para manipular a percepção da pressão compradora e da pressão vendedora.

Fundos muito grandes que precisam comprar ou vender grandes lotes de ações costumam fazer esta prática para disfarçar seus movimentos no mercado.

Spread de Compra e Venda

Atualmente provavelmente esta é a principal função do book de ofertas: mostrar para os investidores o tamanho do spread entre os valores de compra e venda, que na realidade é um excelente indicador de liquidez.

Ativos que são muito negociados e que possuem uma grande quantidade de ordens enviadas todos os minutos, tendem a ter uma diferença mínima entre a compra e a venda. Enquanto que ativos com menos liquidez, e que portanto são negociados com menos frequência, tendem a ter um espaço maior entre a compra e a venda.

Mas e porque isso é importante?

O spread de compra e venda é importante porque mostra ao investidor o quão fácil seria vender aquele ativo pelo valor de mercado.

De nada adianta um ativo tera a cotação de R$ 10, se no mercado as ordens de compra estão em R$ 9 e as de venda estão em R$ 11. Ou seja, neste caso ninguém esta disposto a fazer negócio pela preço de mercado e nenhum negócio aconteceria, a menos que uma das pontas cedesse e aceitasse o valor pedido ou ofertado.

Conclusão

Concluíndo, o book de ofertas pode ser algo muito interessante de se olhar, mas na práitica é um instrumento muito menos útil do que outros tipos de análise.

Um investidor minimamente sério jamais investiria com base somente nas condições do book de ofertas, já que estas podem ser facilmente manipuladas.

Mas ao mesmo tempo, um bom investidor também presta atenção no spread praticado no mercado entre compra e venda antes de resolver fazer seus investimentos.

Diego Wawrzeniak (@diegowrz) é autor do Guia do Imposto de Renda na Bolsa. Trabalhou no mercado financeiro e é economista pela FGV. Além de finanças, também é apaixonado por empreendedorismo, inovação e conversar com outros investidores.