Análise Técnica Ou Fundamentalista: Qual Você Deve Usar

Se você alguma vez teve esta dúvida, está de parabéns!

Vejo muitos investidores que acabam escolhendo um estilo de análise para basear suas decisões de investimento sem considerar muito as diferenças entre a análise técnica e a análise fundamentalista.

 

Muitos acabam desde o princípio escolhendo a análise técnica simplesmente porque nem sabem que a análise fundamentalista existe. Ou, acabam encontrando um curso de investimentos que ensina somente esta abordagem e acaba desconhecendo uma ferramenta bastante valiosa que é a análise fundamentalista.

Para evitar que isso aconteça com você, neste artigo vou explicar melhor no que uma é diferente da outra, o que cada uma considera e dar exemplos de como cada uma delas é utilizada atualmente.

Vamos lá:

Diferenças

Se eu tivesse que resumir a diferença em uma única frase, eu diria que:

A análise técnica utiliza o movimento do preço no passado para antecipar o movimento dos preços no futuro, por meio dos gráficos; enquanto que a análise fundamentalista utiliza os fundamentos econômicos e financeiros, por meio dos demonstrativos financeiros.

Este vídeo (em inglês) ajuda a entender a diferença de maneira bastante simples:

analise tecnica ou fundamentalista

Investido pelos fundamentos vs. gráficos

Quando um investidor utiliza a análise fundamentalista, ele olha os dados das demonstrações contábeis da empresa como receita, lucro, fluxo de caixa, entre outros, para determinar quanto vale aquela companhia e assim encontrar qual deveria ser o valor justo por suas ações.

Se o preço de mercado está acima deste valor, o investidor deve operar vendido, ou caso esteja abaixo, o investidor deve aproveitar para comprar.

Já quando um investidor utiliza a análise técnica, ele está olhando para o comportamento do preço daquela ação, sua tendência, sua volatilidade e máximas e mínimas ao longo de um determinado período. E assim, determinar como o preço deverá se comportar no futuro e basear suas decisões de compra e venda.

Existem uma série de técnicas e ferramentas neste tipo de análise, como os indicadores técnicos, linhas de tendência, tipos de gráfico, etc.

Racional de Mercado

Os investidores fundamentalistas acreditam que muitas vezes o mercado não precifica corretamente as companhias, mas que no médio e longo prazo, o preço caminha para o “valor justo” e se aproveitam destas distorções para basear seus investimentos.

Os investidores técnicos acreditam que o mercado á precifica instantaneamente qualquer novo fato, notícia ou fundamento. Assim o preço de mercado sempre é a melhor estimativa de quanto a empresa vale naquele determinado momento.

Por conta disso, investidores técnicos não se preocupam em acompanhar as notícias, ou olhar as demonstrações financeiras das empresas (veja os 5 indicadores mais importantes em uma análise). Ao invés disso, prestam atenção somente no comportamento do preço.

Horizonte de Tempo

Enquanto que análise fundamentalista trabalha com a correção do preço de mercado para o preço justo, no médio e longo prazo, a análise técnica trabalha com um horizonte de tempo muito menor. Muitos técnicos utilizam a AT para o daytrade, chegando até a utilizar gráficos de minutos.

Qual devo escolher?

A resposta para esta pergunta vai depender dos seus objetivos como investidor.

A análise fundamentalista, como você pode ter percebido, busca entender o real valor da empresa e é com foco em um prazo mais longo. Então um investidor fundamentalista irá buscar empresas que tem potencial de valorização, comprar ações e esperar até que estes papéis se valorizem. Esta estratégia é conhecida como buy and hold.

Já a análise técnica, trabalha com o comportamento do preço. Então não importa tanto o horizonte de investimento e sim como o preço está se comportando. Esta abordagem é muito útil para investidores que desejam operar no day trade e aproveitar as variações diárias ou de curto prazo do mercado.

Entender esta diferença é importante na hora de escolher sua abordagem porque elas vão determinar o seu estilo e tempo que você vai dedicar aos seus investimentos.

Investir ou Especular?

Enquanto que analisar uma empresa e determinar seu real valor é algo trabalhoso e leva tempo, uma vez que você entendeu a companhia e encontrou uma oportunidade, basta atualizar suas projeções quando algum novo fato for divulgado. Ou seja, você não precisa estar acompanhando o mercado diariamente para poder investir.

Já para analisar os movimentos do preço, é fundamental que você acompanhe o mercado de perto, envolvendo passar o dia com o a plataforma de análise gráfica aberta. Se você tiver tempo e gostar disso, ótimo, caso contrário a análise técnica pode não ser para você…

“E se eu usar as duas?”

Claro que no melhor dos casos é você saber muito de análise técnica quanto de análise fundamentalista, mas na verdade é que isso leva tempo pra acontecer e são poucos os investidores que conseguem chegar neste nível.

O melhor é você escolher uma ferramenta e estuda-la até dominar bem seu uso. Neste caso vale a regra de que é melhor ser muito bom em alguma coisa do que ser mediano em várias.

No entanto, existem investidores que são muito bem sucedidos porque conhecem ambas as abordagens de analise. Por exemplo, um investidor fundamentalista que utiliza a análise técnica para determinar o melhor momento de entrar no mercado. Ou um investidor técnico que utiliza um fundamento para confirmar um sinal de compra ou venda.

Em todo o caso, a principal dica e estudar, treinar na prática e não desistir!

PS: O que achou deste artigo? Se gostou compartilhe usando os botões ao lado! Se achou que faltou algo ou ficou com alguma dúvida, deixe um comentário abaixo!

Diego Wawrzeniak (@diegowrz) é autor do Guia do Imposto de Renda na Bolsa. Trabalhou no mercado financeiro e é economista pela FGV. Além de finanças, também é apaixonado por empreendedorismo, inovação e conversar com outros investidores.

  • Acho bem interessante o uso das duas ao mesmo tempo, considerando que a análise técnica costuma funcionar melhor em ativos de empresas mais sólidas. Mas é bem como dito no final do artigo “a principal dica e estudar, treinar na prática e não desistir!”